Viagora

"Permanência ou saída do PSDB será decidida em abril", diz Montezuma

O ex-secretário Municipal de Educação também falou sobre sua candidatura ao senado nas eleições deste ano.

Nessa terça-feira (18), o ex-secretário Municipal de Educação, Kleber Montezuma, falou sobre sua candidatura ao senado nas disputas eleitorais deste ano e destino no partido PSDB.

O ex-secretário de educação afirmou ao Viagora que ainda não sabe se vai ou não permanecer no PSDB e que os lideres do partido devem tomar essa decisão em abril. Kleber Montezuma declarou que a ideia para disputar o cargo de senado neste ano esta cada vez mais viva.

Foto: Luis Marcos/ ViagoraEx secretario Kleber Montezuma
Ex-secretario Kleber Montezuma

“A ideia da candidatura ao senado se mantém viva e cada vez mais viva, se irei ficar ou não no PSDB quem dirá é o próprio partido, são as lideranças que controlam a estrutura do PSDB que dirão se vou ficar ou não. Como tem o tempo até 12 de abril para filiação, pacientemente eu irei aguardar até a data limite”, explicou Montezuma.

Kleber Montezuma declarou que tem o desejo de permanecer no partido pela história que construiu com os membros e com a sigla.

“Essa decisão vai ficar lá no final de abril, pois vou esperar que as lideranças que controlam o partido decidam se o professor Kleber vai ficar no PSDB e ter legenda para ser candidato ao senado ou não, portanto essa permanência ou saída sera decidido em abril. Eu gostaria muito de permanecer, estou no partido há 30 anos, cheguei no PSDB com o professor Wall Ferraz e encontrei a deputada federal Mirian Portella, o deputado José Reis Pereira do partido, o senador Chagas Rodrigues. Eu participei de toda a vida do partido nesses 30 anos, acompanhei todas as eleições do prefeito Firmino, seja para prefeito ou para governador. Acompanhei as eleições de Sílvio Mendes para prefeito e governador no partido, e no ano de 2020 fui candidato a prefeito pela legenda do PSDB”, explicou.

De acordo com o ex-secretário, se o partido decidir que Montezuma não terá candidatura pelo partido, ele será obrigado a sair do partido e se integrar em outra sigla.

“A minha identidade é com o PSDB, eu ajudei a fazer o partido e criar a imagem que o partido tem. Agora estou na dependência das lideranças que controlam o partido para saber se vou ter direito a ser candidato pelo partido ou não. Eu vou pacientemente esperar, quando eles decidirem que serei candidato eu ficarei muito feliz e se decidirem que não vão me dar a legenda eu serei obrigado a procurar a porta de saída e ver onde que vou me abrigar”, completou o ex-secretário.

Facebook
Indicado para você
Veja também