Viagora

"Acreditamos na vitória de Rafael no 1º turno", diz Franzé Silva

O deputado estadual declarou já apostava no volume da pré-campanha antes mesmo da saída de Rafael Fonteles da Secretaria de Fazenda do Estado.

O deputado estadual Franzé Silva disse em entrevista ao Viagora sobre o evolução e desenvolvimento da pré-campanha de Rafael Fonteles a governador e de Wellington Dias ao Senado Federal, além de ressaltar a adesão de novos prefeitos da oposição que ingressaram no PT para apoiar o projeto político da base governista.

Segundo o parlamentar, antes mesmo da saída de Rafael Fonteles da Secretaria de Fazenda do Estado, Franzé já apostava no volume da pré-campanha e ressaltou que lideranças da oposição tem percebido esse movimento e optando por migrar para a base do PT.

Foto: Luis Marcos/ ViagoraDeputado estadual Franzé Silva
Deputado estadual Franzé Silva

Franzé Silva ainda explicou que existem dois projetos políticos em disposição, o do presidente da República Bolsonaro e do ex-presidente Lula,que a partir das experiências com cada gestor a população irá decidir o futuro do país.

“Eu dizia que já antes da desincompatibilização do secretário Rafael Fonteles e do governador Wellington Dias que quando inicia a campanha a gente iria ver o volume crescer em termos de aceitação e adesões e nós estamos comprovando agora é uma coisa que percebemos que esse crescimento é continuo e tem se avolumado a nível de lideranças por toda a região do Piauí, são vários líderes que recentemente migraram dos Progressistas para a base do PT e partidos aliados e vão vir mais ainda porque as pessoas vão perceber que tem dois projetos em jogo, o projeto que já vem dando certo desde 2003 e tem feito o Piauí evoluir em termo de indicadores sociais econômicos e tem tirado o Piauí de uma situação de estado atrasado para um estado desenvolvido”, ressalta.

O parlamentar também pontuou que o retorno do ex-presidente Lula ao cenário da política fará com que a pré-campanha cresça ainda mais em termos de adesão de novas lideranças políticas e manifestação popular. Franzé também declarou que acredita a vitória de Rafael Fonteles será no primeiro turno devido sua força política.

“E outro projeto que representa o governo Bolsonaro que colocou o Brasil em descredito e com uma situação na economia cada vez mais preocupante, nós éramos a sétima economia do mundo e hoje nós somos a 14ª, então isso comprova que há um retrocesso que gera desemprego, gera carestia, gera situação de miséria e fome no país, então esses dois projetos a população e os líderes vão comprovar na prática, percebendo no dia a dia  e é isso que está fazendo a migração daqueles que acreditavam na ilusão do governo Bolsonaro e daqueles que acreditam na esperança de um governo Wellington que vem dando certo desde de 2003 até agora e ainda mais com a retomada da esperança do retorno do presidente Lula e isso faz com que se avolume a campanha atual do grupo governista, não tenho dúvidas da vitória de Rafael no primeiro turno, porque esse volume vai crescer cada vez mais em termos de adesão e manifestação popular. Isso faz com que a gente acredite sim na vitória de Rafael no primeiro turno, a eleição esmagadora do senador Wellington Dias e da grande bancada que esse grupo vai fazer tanto na Assembleia quanto a nível federal na Câmara e no Senado”, explica Franzé Silva.

Por fim, o deputado defendeu a união do ex-presidente Lula e do ex-governador Geraldo Alckmin, além de ressaltar que a chapa representa a estabilidade política que pode levar a retomada do crescimento econômico.

“Lá atrás houve uma situação também de desconforto de alguns setores do PT quando o presidente Lula se aliou a um empresário e trouxe esse empresário para o ser seu vice e foi a coisa que mais deu certo. O trabalho ali de duas forças juntando o empresário com o trabalhador e isso sinalizou tanto para a economia tanto para o mercado nacional e internacional que havia um equilíbrio dentro da condução política do país essa junção de Alckmin e Lula vai mostrar para o país e pro exterior, nós estamos inclusive nós estamos preocupados com a retomada da economia do país, unindo esquerda e centro que é o que nós precisamos ter a estabilidade política também no país, então aquilo que Bolsonaro imaginava fazer um discurso ‘direita-esquerda’ ele perdeu esse discurso com a vinda de uma pessoa que representa o centro para compor com o presidente Lula uma chapa forte. Então eu defendo sim a chapa Alckmin e Lula porque representa a estabilidade política que precisa para fazer o país retomar seu crescimento econômico”, defende o parlamentar.

Facebook
Indicado para você
Veja também