Viagora

"Acreditamos na força do time de oposição", diz Joel Rodrigues

O pré-candidato ao senado pelo Progressistas disse que ao pleitear a vaga está atendendo a um chamado maior.

O pré-candidato ao Senado Federal, Joel Rodrigues (PP), declarou em entrevista ao Viagora que não se arrepende de deixar a prefeitura do município de Floriano para disputar o cargo e explicou que a aceitação dos piauienses em relação a oposição tem crescido no interior do Estado.

O ex-prefeito afirmou que ao pleitear uma vaga no senado está atendendo a um chamado maior. Joel Rodrigues ressaltou que foi escolhido para a disputar as eleições com base em critérios contundentes como sua história de vida, experiência política e os resultados que promoveu no município.

Foto: Luis Marcos/ ViagoraJoel Rodrigues
Joel Rodrigues

“Nós temos que acreditar em um chamado, não foi por acaso que o nome do Joel foi lembrado como pré-candidato ao senado, tem que ser avaliado toda essa história de vida, experiência política e os resultados em Floriano, mas acima de tudo você não tem que ter apego, porque se eu tivesse apego ao poder, ao mandato, eu não estava aqui, eu na minha zona de conforto no quarto mandato de prefeito lá no seio da minha família cuidando da mina missão, mas eu recebi um chamado, eu entendo que é possível contribuir com o Estado e a minha história me dá todas as condições de fazer isso”, pontua

O pré-candidato destacou sua preocupação quanto a realidade dos piauienses que se encontram em vulnerabilidade socioeconômica e não possuem a garantia de direitos básicos como água nas torneiras de casa.

“A bíblia nos ensina que quando se pega no arado não se olha para trás, não tenho arrependimento, ao contrário a cada cidade, a cada caminhada e dia de missão é muito mais alegria, muito mais emoção e ao mesmo tempo sofrimento porque você está aqui e não tem noção do Piauí que nós vivemos, de chegar em uma casa e a pessoa não ter água na torneira, chegar em Betânia do Piauí abre a torneira e não tem água. Imagina a pessoa ter água em casa comprando um carro pipa, uma carrada de R$300 reais, é muito sofrimento nesse Estado. Não tem estrada, a maior parte dos piauienses vivem da agricultura familiar e a EMATER estar desativada, não tem como dar incentivo, com tristeza você vê a secretaria de Turismo investimento em calçamento, a do agronegócio investimento em calçamento, nós estamos vindo de uma grande feria do agronegócio em Uruçuí, na nova santa rosa, onde os organizadores detonaram o governo do Estado pela falta de compromisso com quem produz nesse estado, isso nos dá alegria de acreditar na mudança que está no coração do piauiense, a esperança de mudança e que houvesse esse instrumento do senador federal poder contribuir com a vida das pessoas como eu tive a oportunidade de fazer lá na cidade de Floriano”, descreve o pré-candidato.

Questionado sobre sua avaliação em relação ao desempenho nas pesquisas eleitorais ao Senado Federal, o pré-candidato declarou que as pesquisas perderam credibilidade, pois atendem a certos interesses. Joel Rodrigues afirma que acredita no sentimento da população e reconhece que a oposição está conquistando mais adeptos nos municípios do interior do Estado.

“As pesquisas estão perdendo muito a credibilidade, anteriormente as pesquisas eram um fato determinante no processo eleitoral, hoje em dia a grande maioria não acredita porque criam números de todas as formas. O que precisamos acreditar é que a experiência política adquirida ao longo desses 30 anos nos ensinam que precisamos sentir das pessoas. A oposição no Estado do Piauí nas últimas eleições chegava nas cidades não tinha nem onde ficar, não tinha quem recebesse, o que temos hoje é um time de oposição que está presente em todas as cidades do Estado do Piauí”, declara.

O aumento das adesões no Estado, de prefeitos, vice-prefeitos, e lideranças políticas que apoiam o projeto da oposição foi ressaltado por Joel Rodrigues. Mais importante do que números em uma pesquisa, é o trabalhado desenvolvido pelo time que disputa as eleições, explica o pré-candidato.

“Hoje nosso time tem um número certo de no mínimo 120 prefeitos, quantos vereadores, vice-prefeitos, ex-prefeitos, temos? Além de lideranças independente de ter um mandato nas cidades do Estado do Piauí e o sentimento das pessoas que é o mais importante. A política do Estado e do interior do Estado está muito bem dividida, o diferencial da oposição é ter um candidato que sairá de Teresina com entorno de 220 mil votos de maioria, como mudar isso no interior do Estado? impossível mudar porque há um equilíbrio muito grande no interior do Estado. Então acreditar na pesquisa é importante quando ela é realmente feita, direcionada, para avaliar internamente o processo eleitoral, mas o mais importante é ver a capacidade de resultado de trabalho do time que está organizado e onde esse time pode chegar. Nós acreditamos é nessa força do time de oposição associada ao sentimento de mudança dos piauienses que logo, logo cada um vai compreender que foi um clico, um ciclo que está fechando”, pontua.

O ex-prefeito também falou sobre as pesquisas eleitorais de intenções de voto para o cargo de senador. “Nós temos um governador que está disputando o senado, naturalmente está lá em cima, as pesquisas apontam e precisamos reconhecer nesse momento, porque o Joel ainda não é conhecido por todos os piauienses e nós temos dados internos de 30% que conhecem o Joel 20% votam, ou seja, para cada dois de três já votam no Joel. E nós temos um governador que já foi avaliado, já foi governador por quatro vezes, senador, deputado e os problemas do Piauí continuam lá onde as pessoas moram. Quem irá realmente fazer o piauiense refletir porque o Joel se apresenta como pré-candidato? porque o piauiense continua sofrendo os mesmos problemas cometidos durante 20 anos e agora é hora de fazer essa importante mudança”, concluiu.

Mais conteúdo sobre:

Joel Rodrigues

Progressistas

Facebook
Indicado para você
Veja também