Viagora

"Luto pela hidroxicloroquina porque salva vidas", diz médica Nise Yamaguchi

De acordo com a médica, o medicamento deve ser usado de forma correta nos primeiros sintomas, evitando que o quadro de saúde do paciente se agrave.

Nessa terça-feira (19), em entrevista para a TV Cidade Verde, a médica oncologista e imunologista, Nise Yamaguchi, disse que defende o tratamento com hidroxicloroquina nos pacientes com a Covid-19 e que deve ser usado nos primeiro sintomas.

De acordo com a médica, o medicamento salva vidas e afirmou que a hidroxicloroquina deve ser usada de forma correta e com o acompanhamento médico desde os primeiros sintomas, evitando assim que a doença se agrave.

"Eu luto tanto pela hidroxicloroquina porque salva vidas. O ideal é a pessoa usar nos primeiros sintomas para não ficar doente. É um vírus, 80% das pessoas não vão ter sintomas. A maioria as pessoas que está transmitindo nem sabe que tem. Por isso, tem que usar máscara para não transmitir. As pessoas em cinco dias de tratamento não vão ficar doente [grave]. Então, quanto mais cedo tratar melhor", afirma a médica.

  • Foto: DivulgaçãoMédica oncologista e imunologista, Nise YamaguchiMédica oncologista e imunologista, Nise Yamaguchi

Na avaliação de Nise Yamaguchi a hidroxicloroquina deve ser distribuída por todo o país em uma ação conjunta com governadores e prefeitos.

“Precisamos distribuir o remédio pelo Brasil inteiro, garantir que ele chegue. Nós estamos em um momento que se não dermos atenção não vamos ter país depois. Olha o número de violência doméstica, de desempregos, de pessoas se suicidando, mais de 50 mil pacientes de câncer sem tratamento. Então, eu não posso ficar alheia a essa dor que o Brasil está tendo neste momento", comenta a Yamaguchi.

Ainda segundo a médica, a vacina contra o novo coronavírus ainda vai demorar, já que precisa passar por uma série de testes e diz que atualmente não há outro medicamento para tratar os pacientes infectados pela Covid-19.

"Uma vacina precisa ser testada com segurança porque se não ela irá causar vírus. Você dá um vírus acentuado (para uma pessoa) é um perigo. O vírus pode está atenuado ou não. Você tem que testar eficiência e fazer uma série de outros testes. Isso não é feito às pressas. E você não pode submeter uma população inteira a um teste em um momento de pandemia se não tem a certeza da segurança. Então, gente, uma vacina não vai surgir agora. O negócio é tratar quem você pode hoje. Hoje não tem outro remédio disponível", diz a médica Nise Yamaguchi.

Mais conteúdo sobre:

Coronavírus

Cloroquina

Covid-19

Facebook
Indicado para você
Veja também