Viagora

Samu muda protocolo de atendimento aos pacientes com transtornos mentais

De acordo com o governo, os técnicos estão sendo orientados em como proceder na hora da abordagem

Nessa quinta-feira (31), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), através da Coordenação Geral do Samu, realizou nesta quinta-feira (31) treinamento com as equipes para mudar o protocolo de atendimento dos pacientes com transtornos mentais.

De acordo com o governo, os técnicos estão sendo orientados em como proceder na hora da abordagem, as formas de contenção mecânica dos pacientes e quais os apoios devem ser solicitados para as equipes.

Participaram do treinamento os coordenadores das equipes do Samu de todo o Estado. Além disso, também foi realizada uma oficina de capacitação que tratou da “padronização da ficha de ocorrências, implantação do protocolo de pacientes com transtornos mentais e das diretrizes e administração de medicamentos no APH”. A oficina foi ministrada no auditório do Conselho Regional de Enfermagem.

A Coordenadora Geral do Samu Estadual, Christianne Rocha Leal, destaca que a oficina tratou da implementação do protocolo construído em conjunto com a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Ministério Público para atendimento de pacientes com transtornos mentais.

“Primeiro foi trabalhado o protocolo de atendimento a esses casos, nos quais apresentamos a conduta e as medidas que as nossas equipes devem tomar ao atender casos que envolvam pessoas com transtornos mentais”, explicou Christianne.

A Coordenadora Geral do Samu Estadual, enfermeira Laurimary Caminha Veloso, ministrou a oficina sobre o protocolo de atendimento aos usuários que apresentarem transtornos mentais. Ela coloca a importância da oficina, uma vez que os conhecimentos trabalhados trazem mais segurança para todas as partes envolvidas em um atendimento.

“Nós apresentamos o protocolo de atendimento, dando ênfase em como nossas equipes devem proceder durante a nossa abordagem. Apresentamos as formas de contenção mecânica e quais os apoios devem ser solicitados para as equipes do Samu. Esse protocolo foi organizado em conjunto com as outras entidades, uma vez que existe a interação na hora dos atendimentos aos pacientes. A ideia é que esses profissionais sejam multiplicadores desse conhecimento, ajudando a melhorar a qualidade do nosso serviço por todo o estado”, destacou Laurimary.

Facebook
Indicado para você
Veja também