Viagora

Ministério da Saúde libera 4ª dose para pessoas acima de 50 anos

A ampliação da dose de reforço foi comunicada através de duas notas técnicas, além desse público a quarta dose está liberada para trabalhadores da saúde de todas as idades.

O Ministério da Saúde comunicou através de duas notas técnicas sobre a ampliação da quarta dose contra a covid-19 para pessoas acima de 50 anos e trabalhadores da saúde de todas as idades.

O ministro Marcelo Queiroga já havia anunciado a medida na quinta-feira (02), que é válida para todas as pessoas que já se imunizaram com a primeira dose de reforço em um período de pelo menos quatro meses.

Conforme o MS, a ampliação da dose foi necessária para reforçar a imunização dessa faixa etária bem como dos trabalhadores da área da saúde que se encontram na linha de frente no combate à doença.

Ainda segundo nota da pasta, a combinação de diferentes imunizantes em relação a dose de reforço tem mostrado resultado positivo, pois a torna mais eficaz. Dessa forma o uso das vacinas Pfizer, Janssen e AstraZeneca está liberado para aplicação, independente da última dose administrada.

“Uma pesquisa feita pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, encomendada pelo Ministério da Saúde, mostrou que a combinação heteróloga para a dose de reforço, ou seja, de vacinas diferentes, é mais eficaz”, afirma em nota.

O Ministério da Saúde informou também que mais de 4,5 milhões de brasileiros já foram imunizados com a segunda dose de reforço até o momento.

“Os resultados mostraram ainda que a dose de reforço pode aumentar em até 100 vezes a produção de anticorpos contra a covid-19. Até agora, mais de 4,5 milhões de brasileiros tomaram a segunda dose de reforço”, consta em nota.

Além disso, em relação a campanha nacional de vacinação contra a covid-19, o Ministério da Saúde informou que o Governo Federal distribuiu quase 500 milhões de doses pelo Brasil, dessa forma 77% da população já se vacinou com as duas doses. Enquanto mais de 85,9 milhões de pessoas se vacinaram com a primeira dose de reforço.

Com informações da Agência Brasil

Facebook
Indicado para você
Veja também