Coluna do Viagora

Coluna do Viagora

Contato: (86) 3232-4940 - E-mail: [email protected]

"Família afirma que Marcos Vitor foi fazer curso no exterior", diz advogado

02/10/2021 18h37 - atualizado

A Polícia Civil do Piauí, através da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), está tentando intimar o estudante de medicina, Marcos Vitor Aguiar Dantas Pereira, que está sendo investigado suspeito de abusar sexualmente de crianças da sua própria família, no entanto, até agora ele ainda não foi localizado. 

Na tarde deste sábado (02), a mãe de uma das vítimas, a advogada e estudante de medicina Priscila Karine Coelho Campos, publicou uma mensagem em seu instagram sobre a possível localização do estudante. Segundo parentes do suspeito, ele estaria no exterior fazendo um curso.

"Sabe o que a família disse aos parente? Parece piada...'Não ele não está foragido...ele foi fazer um curso no exterior, quando esquecerem o que aconteceu ele volta! E vai estar tudo normal de novo!'.

  • Foto: Divulgação/InstagramPublicação da mãe de uma das vítimasPublicação da mãe de uma das vítimas

O advogado das vítimas, Rodrigo Araújo falou sobre o assunto a Coluna Viagora: "Na verdade a família do pai de Marcos, falou para a irmã da Priscila, que ele foi realmente para o exterior, mas não entrou em muitos detalhes, foi para fazer um curso e que quando tudo isso passar e todo mundo esquecer, ele volta. Então estamos com essa situação, não sabemos onde ele está, não sabemos que exterior seria esse, qual local, mas é como a gente vem sempre falando na mídia, de que tomamos conhecimento de que ele tem registro para os Estados Unidos, que ele já teve parentes que moravam em Portugal. Alertamos todas as autoridades policiais e ministeriais a respeito dessa possibilidade e até agora, não fomos informados de nenhuma medida cautelar de prisão preventiva para ele", pontuou.

  • Foto: Divulgação/InstagramMarcos Vitor Aguiar Dantas Pereira.Marcos Vitor Aguiar Dantas Pereira.

Ainda sobre o caso o advogado afirmou: "Eu vou bater bem de frente com relação a essa situação, porque como advogado da família estou aqui para ajudar a colher os elementos informativos, fazer pedidos perante a delegacia, mas não posso decretar uma prisão preventiva. Então vamos chegar numa impunidade neste caso e virar para as crianças e dizer que tudo que elas falaram não vai dar em nada. Que é o pior cenário. Uma das vítimas que fez 13 anos nesta semana, saber que tudo que ela expôs, toda automutilação que ela passou, tentativa de suicídio, depressão desde os seis anos, em nada vai adiantar".

  • Foto: Luís Marcos/ ViagorRodrigoAdvogado Rodrigo Araújo 

O advogado ressaltou que já se tem elementos para prisão preventiva do suspeito. "Se não fosse a mídia ninguém saberia desse caso, porque a delegacia e o Ministério Público não estão fazendo nada para que seja decretada a prisão preventiva dele.
Já temos elementos para a prisão preventiva desde a semana passada, principalmente a partir dessa segunda-feira que foi ouvida a irmã dele de três anos e se ela com essa idade, confirmou algumas situações para uma equipe de assistentes sociais e psicólogos, os abusos e estupros que ela sofreu, a gente já tem elementos. E ele não se apresentar, não ser encontrado em Manaus e nem aqui em Teresina, só aumentam os indícios para a prisão preventiva dele. A parte da família do pai, não o pai em si, mas a família dele está toda a favor dele (Marcos Vitor)".

Mais na Web