Viagora

Governo Central registra superávit recorde para o mês de abril

No que se refere a abril do ano passado, o superávit primário cresceu 52,9%, descontada a inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Apesar das desonerações para combustíveis, produtos industrializados e dos gastos com o auxílio Brasil. Em abril, o Governo Central - Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central – registrou superávit primária de R$ 28,553 bilhões, valor recorde para o mês desde o início da série histórica, em 1997.

A apuração veio melhor do que o esperado pelas instituições financeiras. De acordo com a pesquisa Prisma Fiscal, divulgada todos os meses pelo Ministério da Economia, os analistas de mercado esperavam resultado positivo de R$ 17,3 bilhões em abril.

No que se refere a abril do ano passado, o superávit primário cresceu 52,9%, descontada a inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Nos quatros primeiros meses de 2022, o Governo Central acumula resultado positivo de R$ 79,263 bilhões, valor também recorde para o primeiro quadrimestre, desde o início da série histórica.

O resultado primário representa a diferença entre as receitas e os gastos, desconsiderando o pagamento dos juros da dívida pública. Apesar do superávit recorde no início do ano, a Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) estipula meta de déficit primário de R$ 170,5 bilhões para este ano.

No fim de maio, o Relatório Bimestral de Receitas e Despesas reduziu a estimativa de déficit para R$ 65,5 bilhões, mas valor levado em conta para o cumprimento das metas fiscais é o da LDO.

Por: Thuanne Carvalho

Com informações da AgênciaBrasil

Facebook
Indicado para você
Veja também