Viagora

TCU aponta que 350 mil pessoas receberam auxílio indevidamente

Ao analisar a folha de pagamento de abril a julho deste ano, a equipe de fiscalização encontrou casos de beneficiários que receberam o auxílio e possuíam emprego formal em órgão público.

Nessa segunda-feira (06), o Tribunal de Contas da União (TCU) informou que houve indícios de pagamento indevido do Auxilio Emergencial de 2021. Segundo os dados divulgados, cerca de 350.086 mil beneficiários receberam a quantia, um valor estimado em R$ 100 milhões.

Ao analisar a folha de pagamento de abril a julho deste ano, a equipe de fiscalização encontrou casos de beneficiários que receberam o auxílio e possuíam emprego formal em órgão público; que recebiam algum benefício da Previdência Social; outro tipo de auxílio do governo, além de situações envolvendo empresários e pessoas com CPF irregular. 

Conforme o TCU, quando comparado ao total de aproximadamente 39 milhões de beneficiários do auxílio, houve uma movimentação de cerca de R$ 35 bilhões em recursos, o índice de erros de inclusão é de 0,31%.

O relator do processo, ministro Bruno Dantas, comentou que os resultados advindos deste acompanhamento servem de complemento aos trabalhos já realizados ou em andamento no TCU.

Ainda de acordo com o TCU, a partir de agora, os órgãos responsáveis pelo repasse serão comunicados para revisar os cadastros de benefícios. O pagamento do auxílio foi encerrado no mês passado, quando os inscritos no CadÚnico foram transferidos para o Auxílio Brasil, novo programa social do governo federal. 

Facebook
Indicado para você
Veja também