Piauí

Acusado de matar empresário em Teresina é condenado a 20 anos de prisão

A juíza da 3ª Vara Criminal da Comarca de Teresina determinou a sentença deve ser cumprida em regime fechado, além de negar o direito de recorrer em liberdade.
03/05/2021 10h18 - atualizado

Gleison Lima da Silva, acusado de participar da morte do empresário Paulo Wellington Alvarenga Júnior, mais conhecido como "Louro", foi condenado a 20 anos de prisão pela juíza da 3ª Vara Criminal da Comarca de Teresina, Junia Maria Feitosa Bezerra Fialho.

De acordo com a magistrada, ao realizar o latrocínio, crime de roubo seguido de morte, Gleison extrapolou o fato de alguém que quer apenas subtrair bens, tirando a vida do empresário. O julgamento do crime ocorreu no dia 21 de abril.

“O ato do acusado de adentrar no estabelecimento comercial da vítima e ceifar sua vida é uma agressão injusta, sendo permitida defesa contra tais ações, não se podendo, portanto, o réu se colocar em posição de vítima frente ao crime por ele cometido”, diz a juíza em um trecho da decisão.

A magistrada condenou o acusado a 20 anos de prisão pelo crime de latrocínio consumado e pagamento de 25 dias-multa a 1/30 do valor de um salário mínimo vigente à época do crime, sendo corrido monetariamente e pago dentro do prazo de 10 dias após os trâmites do julgamento.

A juíza da 3ª Vara Criminal da Comarca de Teresina determinou que a sentença deve ser cumprida em regime fechado na Penitenciária Irmão Guido, além de negar ao réu o direito de recorrer da decisão em liberdade.

Entenda o caso

No dia 24 de setembro de 2019 o empresário Paulo Wellington Alvarenga Júnior, mais conhecido como "Louro", foi morto a tiros após dois homens tentaram assaltar o estabelecimento dele, uma venda de frango localizada na Avenida Mirtes Melão, no bairro Alto da Ressurreição, na zona Sudeste de Teresina. Ao ser baleado pelos criminosos, o empresário chegou a ser socorrido, mas devido aos ferimentos não resistiu.

Mais na Web