Geral

Após retirada de cálculo renal, Pelé apresenta melhoras

O ex-jogador está internado no Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo, desde o último dia 9.
  • DA REDAÇÃO
14/04/2019 17h23 - atualizado

O ex-jogador de futebol Pelé, 78 anos, apresentou evolução satisfatória no pós-operatório neste domingo (14) um dia após ter retirado o cálculo renal, segundo boletim médico divulgado pelo Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo, onde está internado desde o último dia 9.

"O paciente Edson Arantes do Nascimento encontra-se clinicamente bem. Apresenta evolução satisfatória no pós-operatório, sem intercorrências", diz o boletim médico assinado pelos médicos responsáveis.

  • Foto: Getty ImagesEx-Jogador Pelé é submetido à cirurgia.Ex-Jogador Pelé é submetido à cirurgia.

Pelé voltou ao Brasil na terça-feira (9) após ficar cinco dias hospitalizados em Paris, na França, por causa de um quadro de infecção urinária, e foi internado no Einstein.

Pelé desembarcou no aeroporto internacional de Guarulhos em uma cadeira de rodas. "Infelizmente não vai dar para jogar domingo", brincou Pelé, que agradeceu ao apoio dos fãs. "Mais uma vez, graças a Deus, tudo saiu bem. Estou aqui e viva o nosso Brasil", declarou.

Pelé foi internado no dia 3 após participar em um evento promocional em Paris com o jovem francês Kylian Mbappé.

O ex-atleta foi tratado por uma infecção urinária grave, "que requisitou assistência médica e cirúrgica de emergência", segundo Pelé.

A frágil saúde de Pelé, único jogador a conquistar três Copas do Mundo (1958, 1962 e 1970), tem sido uma fonte de preocupação nos últimos anos.

O mundo do futebol chegou a temer pela vida de Pelé em novembro de 2014, quando ele foi internado na unidade de tratamento intensivo após uma infecção urinária que o obrigou a passar por uma hemodiálise.

Edson Arantes do Nascimento, conhecido mundialmente como Pelé, foi visto em público nos últimos anos em uma cadeira de rodas ou com um andador. Em 2016 não teve condições físicas de acender a tocha olímpica nos Jogos Olímpicos do Rio.

Com informações do G1.

Mais na Web