Geral

Bolsonaro autoriza licença para Moro “tratar assuntos pessoais”

O despacho assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) autorizando o afastamento de Moro foi publicado no Diário Oficial da União nesta segunda-feira (8).
08/07/2019 12h40 - atualizado

Na próxima semana, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, ficará afastado do cargo para “tratar de assuntos pessoais”. O período de afastamento no ministro será de 15 a 19 de julho.

O despacho assinado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), autorizando o afastamento de Moro foi publicado no Diário Oficial da União nesta segunda-feira, 8 de julho.

Nas últimas semanas, o ministro prestou esclarecimentos no Congresso Nacional sobre diálogos atribuídos a ele e ao procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Força Tarefa da Lava Jato em Curitiba, divulgados pelo site The Intercept Brasil, onde o então juiz federal teria supostamente orientado procuradores do MPF no contexto da Operação Lava Jato.

Através de nota divulgada à imprensa, a assessoria do Ministério da Justiça e Segurança Pública afirmou que o afastamento de Moro se trata de uma licença não remunerada prevista em Lei. “Por ter começado a trabalhar em janeiro, o ministro não tem ainda direito a gozar férias. Então, está tirando uma licença não remunerada, com base na Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990”, diz a nota.

Mais na Web