Esportes

Brasil disputa vaga na final do Pré-Olímpico de Basquete neste sábado

Caso vença, a equipe brasileira decidirá a final neste domingo (04), às 14h30 contra a Croácia ou Alemanha, que fazem a outra semifinal neste sábado (03), às 13h.
03/07/2021 11h53 - atualizado

Neste sábado (03), a seleção brasileira masculina de basquete tem jogo decisivo no Pré-Olímpico, em Split na Croácia.

O país joga contra o México na semifinal do torneio, que assegura apenas ao campeão vaga nos Jogos de Tóquio (Japão). A disputa tem início às 7h30 (horário de Brasília).

Caso vença, a equipe brasileira decidirá a final neste domingo (04), às 14h30 contra a Croácia ou Alemanha, que fazem a outra semifinal neste sábado (03), às 13h. 

O basquete brasileiro só ficou de fora dos Jogos de Montreal (Canadá), em 1976, tanto a equipe feminina quanto a masculina. De lá para cá, a modalidade conquistou três medalhas de bronze (Londres/1948, Roma/1960 e Tóquio/1964) na disputa masculina; e uma prata (Atlanta/1996) e um bronze (Sydney/2000) na feminina. Na edição de Tóquio o país não contará com a atuação da seleção feminina. 

O time masculino do Brasil chega invicto à semifinal contra o México. Foram duas vitórias convincentes diante da Tunísia (83 a 57) e da anfitriã Croácia (94 a 67).

Para o croata Aleksandar Petrovic que assumiu o comando técnico da seleção em outubro de 2017, a equipe é uma das favoritas. “Nosso time está pronto, com saúde e com os 12 jogadores preparados para o jogo contra o México. Vencer o México significa gastar as energias de Ayon, Cruz e ter cuidado com o armador Stoll. Somos favoritos, mas basquete se ganha dentro de quadra” destacou.

O ala Bruno Caboclo em depoimento ao site da Confederação Brasileira de Basquete (CBB), se mostrou confiante e afirmou que o grupo conseguirá chegar à final do Pré-Olímpico.

“Nosso time tem trabalhado muito bem na defesa e cada um sabe o que fazer. Se mantivermos essa pegada, temos todas as chances de classificar e fazer a final no domingo. Jogando sem a bola, quando estivermos com ela, sabemos o que fazer”, garantiu o atleta em depoimento ao site da Confederação Brasileira de Basquete (CBB).

Mais na Web