Saúde

Covid-19: Vacina desenvolvida no Reino Unido será testada em 10 mil pessoas

De acordo com a universidade, instituições parceiras já começaram a recrutar até 10.260 adultos e crianças para analisar como o sistema imunológico humano reage à vacina.
22/05/2020 17h11 - atualizado

A Universidade de Oxford e a AstraZeneca planejam selecionar cerca de 10 mil adultos e crianças do Reino Unido para testes de uma vacina experimental contra o novo coronavírus, que recebeu um aporte de mais de US$ 1,2 bilhão dos Estados Unidos (EUA) nessa quinta-feira (21).

Nesta sexta-feira (22), a universidade informou que instituições parceiras do Reino Unido já começaram a recrutar até 10.260 adultos e crianças para analisar como o sistema imunológico humano reage à vacina e qual o nível de segura.

De acordo coma universidade, desde quanto se iniciou os testes da vacina, no dia 23 de abril, já foram aplicadas injeções em mais de mil pessoas voluntárias com idades entre 18 e 55 anos. A Oxford disse que na segunda e terceira fase da aplicação da vacina, serão acrescentadas mais pessoas com idades acima de 56, além de crianças entre 5 a 12 anos.

"A velocidade com que esta nova vacina avançou para testes clínicos de fase adiantada é um testemunho da pesquisa científica pioneira da Universidade de Oxford", disse Mene Pangalos, executivo da AstraZeneca.

A empresa já firmou parceria com o Reino Unido e os EUA para produzir a vacina em escala industrial, antecipando-se à confirmação de que ela funciona e é segura.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web