Política

CPI do Transporte de Teresina inicia análise de depoimentos para relatório

De acordo com o presidente da CPI, vereador Dudu, a Comissão busca nesse momento entender outras questões, como o caminho que levou o dinheiro dos subsídios repassados para as empresas.
06/07/2021 16h36 - atualizado

Na manhã desta terça-feira (06), na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Transporte Público de Teresina, vereadores e técnicos da Câmara Municipal analisaram as informações recebidas até o momento.

A partir da análise será produzido o relatório da CPI, que dará os encaminhamentos para a tomada de decisões, que visam apontar soluções para o impasse entre a administração pública e as operadoras do segmento em Teresina. A Comissão tem prazo de 120 dias para entregar o relatório.

  • Foto: Luis Marcos/ ViagoraVereador Dudu (PT)Vereador Dudu (PT)

O presidente da CPI, vereador Dudu Borges (PT), afirmou que a CPI já emitiu 97 ofícios a diversos órgãos e empresas, como Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) e Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut).

"Nós estamos entrando na fase da leitura de toda a documentação que já está na CPI, e outras que nós estamos averiguando o quê que ainda não veio. Nós já emitimos 97 ofícios pedindo informações ao Ministério Público, TCE, empresas de ônibus, Setut, Strans, Procuradoria Geral do Município, Secretaria de Finanças, Sitt [Sistema de Integração do Transporte de Teresina] prefeitura pra que a gente possa já com todas as oitivas das empresas, dos representantes das empresas, dos empregados também do sistema, de ex-gestores, começar a fazer agora a confrontação do que foi dito com o que vai vir”, pontuou.

De acordo com o vereador, a CPI busca nesse momento entender outras questões, como o caminho que levou o dinheiro dos subsídios repassados para as empresas.

"Sou contador e vou me debruçar nas informações contábeis- financeiras dessas informações e das que vieram também dos bancos pra que a gente possa saber o caminho do dinheiro público, dinheiro que enrigou ao longo desses cinco anos o sistema do transporte público, pra saber se bate as informações com o que os empresários disseram aqui”, destacou.

Conforme o vereador foram pagos 66 milhões de subsídios as empresas e agora a Comissão quer informações sobre quanto foi gasto nos outros dois anos.

“Nos últimos três anos, foram pagos 66 milhões, estamos aguardando dos outros dois anos quanto foi mais só a título de subsídios, não estou falando de outros pagamentos, então tudo isso nós vamos saber, onde foi que esse dinheiro entrou, se entrou na conta do Sitt [Sistema de Integração do Transporte de Teresina], quem representa oficialmente o contrato que tá na licitação, o representante dos empresários, eles repassaram todos esses recursos para o Setut", completou.

Mais na Web