Piauí

CREG já atendeu mais de mil mulheres em situação de violência em Teresina

De acordo com a coordenadora do Centro, a pandemia evidenciou um aumento da violência dentro dos lares.
27/07/2021 13h45 - atualizado

O Centro de Referência Esperança Garcia (CREG) já atendeu mais de 1.000 mulheres em situação de violência doméstica, familiar e de gênero nos últimos seis meses em Teresina.

Os dados foram divulgados pela própria instituição que é um serviço vinculado à Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (SMPM).

  • Foto: Divulgação SmpmCentro de Referência Esperança Garcia.Centro de Referência Esperança Garcia.

A secretária Karla Berger explica que o CREG é um local que apoia a mulher em situação de violência, que pode encontrar atendimento jurídico, psicológico e social e consiga mudar de vida.

“O CREG é o local de apoio a mulher, lá ela pode encontrar atendimento jurídico, psicológico e social, para que ela consiga sair da situação de violência em que vive, é importante ressaltar que o centro, não é um local de denúncia, mas sim de atendimento a esta mulher”, explicou.

Segundo a coordenadora do centro de referência, Roberta Mara, entre abril e junho, houve um aumento na procura pelo serviço. Ao todo, 86 mulheres procuraram a unidade pela primeira vez para romper o ciclo de violência.

“A violência mais identificada pelas mulheres, foi a violência psicológica e sexual. Os serviços mais solicitados durante esse período foram os referentes à área jurídica, com denúncias e pedidos de medidas protetivas. No entanto, há uma demanda para o suporte psicológico e social, uma vez que essa vítima está fragilizada emocionalmente e pela busca do seu empoderamento”, afirmou.

Ainda segundo a coordenadora, a pandemia evidenciou um aumento da violência dentro dos lares. Conforme o Anuário da Segurança Pública do Piauí, houve um aumento de 50% de feminicídio em Teresina, no ano de 2020.

“Constatamos um aumento considerável na procura do atendimento, pois as mulheres em situação de violência se permitiram buscar ajuda, uma orientação, uma indicação, um atendimento profissional, muito antes de fazerem a denúncia, e o CREG faz parte da rede de atendimento, e por isso acreditamos que por isso as mulheres teresinenses sintam-se mais a vontade de nos procurarem, do que a uma delegacia”, disse.

De acordo com a instituição, as mulheres podem ser encaminhadas pela rede de enfrentamento a violência contra a mulher ou acessar diretamente o serviço. Além disso, as que são acompanhadas pelo CREG e possuem Medida Protetiva são monitoradas pela Guarda Maria da Penha, visando a sua proteção e contribui para o empoderamento da mesma

O CREG fica localizado na Rua Benjamin Constant, 2170, Centro Norte e funciona de segunda a sexta-feira, das 08h00 às 17h00. E ainda pode ser contatado pelo (86) 3233-3798 ou 99416-945.

Mais na Web