Política

Dudu acusa prefeitura de assédio moral contra Guarda Municipal

O comandante da Guarda, capitão Monteiro negou que exista assédio e que na "GMT está tudo dentro da legalidade".
13/02/2020 06h30 - atualizado

Nesta quarta-feira (12), o vereador Dudu (PT), denunciou às más condições de trabalho dos servidores da Guarda Civil Municipal (GCM) e assédio moral que estariam sendo praticados pela prefeitura de Teresina que é administrada pelo prefeito Firmino Filho.

  • Foto: DivulgaçãoAlojamento da Guarda Municipal de TeresinaAlojamento da Guarda Municipal de Teresina

Para o vereador é um absurdo os profissionais não terem se quer condições dignas de trabalho, e cita a falta de privacidade nos alojamentos e a qualidade das quentinhas disponibilizadas pela prefeitura.

“É inaceitável termos banheiros femininos e masculinos apenas separados por meia parede e alojamentos inadequados sem a mínima estrutura onde os guardas descansam no chão. Outro ponto grave é que no alojamento feminino as mulheres não possuem o mínimo de privacidade, uma vez que o local tem uma porta transparente. Assim, as guardas precisam colocar toalhas e lençóis para tapar a porta. O guarda também não pode ir de casa para o trabalho fardado, pois existe uma norma contrária a isso. Até as quentinhas oferecidas aos profissionais são de péssima qualidade. Por que ao invés de fornecer as refeições, a gestão municipal não reverte o valor em ticket refeição para que os profissionais possam se alimentar no lugar que desejam, como é feito com a Polícia Militar e Civil?”, relata o vereador Dudu.   

  • Foto: DivulgaçãoBanheiro da GCMBanheiro da GCM

O parlamentar apresentou ainda um requerimento no qual solicita a presença do comandante da Guarda Municipal e do Secretário Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), Samuel Silveira, para esclarecer as condições de trabalho dos servidores.

  • Foto: DivulgaçãoVereador Dudu no alojamento da GCMVereador Dudu no alojamento da GCM

“Os servidores necessitam de condições digna de trabalho. Não adianta a Prefeitura na campanha institucional falar do avanço da Guarda Municipal e na prática desdenhar de uma categoria de extrema importância para a nossa cidade. Por isso, convidamos por meio de requerimento para que possam comparecer aqui na Câmara, o secretario Samuel Silveira, que é delegado de polícia, e o comandante da Guarda Municipal para dar às devidas explicações sobre essa situação lamentável”, disse Dudu.

Outro lado

Procurado pelo portal Viagora, o comandante da Guarda Municipal, capitão Monteiro, negou que esteja ocorrendo assédio moral

“Em relação a isso, lá não existe assédio moral. Eu nunca vi reclamação, lá tem o alojamento feminino que funciona, nós temos o alojamento masculino que funciona. Não existe isso aí não, lá está tudo funcionando, portão está funcionando, o ar-condicionado está funcionando, não tem negócio de assédio não, está tudo funcionado lá na Guarda Municipal”, relata o capitão.

O comandante disse ainda que todas as demandas são resolvidas, e acrescenta que mais viaturas serão compradas para intensificar o trabalho em Teresina.

“Lá é tudo dentro da legalidade. Lá a gente conversa, faz reunião, quando tem problema, os guardas chegam e falam para a gente. Todas as demandas que tem na Guarda são resolvidas, tudo. A Guarda Municipal está que 14 viaturas e agora vamos comprar mais viaturas, mais motos”, finaliza o capitão Monteiro.

Mais na Web