Piauí

Elmano Férrer defende plano de segurança hídrica do Piauí

O parlamentar ressaltou que todas as adutoras em construção do estado estão paralisadas e criticou ainda a falta de soluções duradouras
  • DA REDAÇÃO
24/10/2018 07h18 - atualizado

Durante  uma reunião na Codevasf, o senador Elmano Férrer (PODEMOS) saiu em defesa de um plano de segurança hídrica para o estado do Piauí, em Brasília, onde houve apresentação de projeto de adutoras para captar água do rio Parnaíba para municípios da região semiárida do estado do Piauí.

O parlamentar ressaltou que todas as adutoras em construção do estado estão paralisadas e criticou ainda a falta de soluções duradouras para a problemática do abastecimento de água.

  • Foto: Divulgação/AscomSenador Elmano Férrer durante reuniãoSenador Elmano Férrer durante reunião

Segundo o senador, são gastos anualmente valores exorbitantes em abastecimento de água por carros-pipa. “Não se busca soluções permanentes para o problema. Atualmente todas as adutoras em construção do estado estão paradas. Enquanto isso, são gastos de 90 a 100 milhões por ano somente no Piauí com carros-pipa”, afirmou o senador.

A Codevasf apresentou projeto de segurança hídrica “Artérias do Parnaíba” para municípios da região semiárida do estado do Piauí, que consiste na construção de quatro adutoras captando água no rio Parnaíba nos municípios de Santa Filomena, Uruçuí, Floriano e Amarante, atendendo a 127 municípios. O presidente do órgão, Avelino Neiva, fez o convite ao senador Elmano por ele defender os recursos hídricos durante o seu mandato.

Durante a reunião, o senador Elmano Férrer falou sobre o projeto da Adutora do Sertão, que visa a captação de água subterrânea e de excelente qualidade para até 51 municípios do semiárido, podendo beneficiar 600 mil pessoas. De acordo com o parlamentar, o Piauí é o estado nordestino, no domínio do semiárido, com maior potencial hídrico, possui uma disponibilidade hídrica da ordem de 9 mil metros cúbicos por ano por habitante, mais do triplo da disponibilidade per capita da Bahia, que é o segundo colocado.

“Precisamos sentar e estudar os melhores projetos que tragam resolutividade para o problema do abastecimento de água no Piauí, especialmente nos municípios mais castigados com seca. Temos que abraçar os projetos que tragam soluções definitivas”, disse o senador durante a reunião.

Mais na Web