Geral

Evangelina Rosa teve redução de cerca de 30% de mortalidade em bebês

Médicos, enfermeiros e demais colaboradores, da Evangelina Rosa, realizam atividades em homenagem ao Dia Internacional da Prematuridade.
  • VIVIANE ROCHA
18/11/2020 17h43 - atualizado

A Maternidade Dona Evangelina Rosa (MDER), realizou nessa terça-feira (17), uma série de atividades alusivas, em comemoração ao Dia Internacional da Prematuridade, comemorado no mundo inteiro em 17 de novembro. A maternidade é referência em Alta Complexidade.

O Ministério da Saúde aponta que a Evangelina Rosa alcançou uma queda de cerca de 30% na mortalidade neonatalal, sendo que um dos principais serviços que contribui para essa queda é o Método Canguru, implantado na Maternidade há 16 anos, sendo uma das estratégias que facilita a recuperação do bebê. Consiste em colocar a criança em contato pele a pele o máximo de tempo possível.

O Coordenador Estadual do Método Canguru no Piauí, e médico neonatologista, Macous Bittencourt, diz que não se pode falar de prematuridade sem lembrar do Método Canguru, uma estratégia de humanização do cuidado, chancelada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), com evidências fortíssimas para a redução da mortalidade dos bebês pré-termos e que a Maternidade Dona Evangelina Rosa é referência estadual.

Com o objetivo de contemplar todos os bebês que se encontram sob cuidados na Unidade Hospitalar, médicos, enfermeiros e outros colaboradores que compõe as equipes, se reuniram para homenagear os pequenos e suas mães, lembrando da importância desse momento na vida do recém-nascido.

  • Foto: Divulgação/AscomMães durante atividade do Dia Internacional da Prematuridade, na Maternidade Dona Evangelina RosaMães durante atividade do Dia Internacional da Prematuridade, na Maternidade Dona Evangelina Rosa

A supervisora de Enfermagem da Casa, Ozirina da Costa, afirma que para quem trabalha e vivencia momentos singulares, como a retirada da sonda para criança mamar é muito especial.

Segundo números da Organização das Nações Unidas (ONU), todos os anos cerca de 15 milhões de crianças nascem antes de completar 37 semanas de gestação no mundo. Estes bebês são considerados prematuros. 

A prematuridade impõe uma situação de cuidados especiais em recém-nascidos e requer uma rede de apoio e atenção. Nesse sentido, os serviços de saúde se organizaram e conseguiram melhorar, se equipar, se apropriar de novas tecnologias e hoje o prematuro tem uma sobrevida e menor possibilidade de sequelas após alta hospitalar.

O método foi inventado na Colômbia, na década de 1980, ele foi pensado para substituir a incubadora na necessidade de manter o bebê aquecido.

Segundo o Ministério da Saúde, o estudo Prematuridade e suas possíveis causas, do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), mostra que a prevalência de partos de crianças prematuras no Brasil chega a 11,7%. Isso coloca o país na décima posição entre os países onde mais nascem bebês prematuros.

Mais na Web