Geral

“Fazem parte da democracia”, diz Dias Toffoli sobre protestos

Nesse domingo, 30 de junho, manifestantes saíram às ruas para protestar a favor do governo Bolsonaro, ao ministro Sérgio Moro e à Lava Jato.
01/07/2019 14h15 - atualizado

Nesse domingo, 30 de junho, manifestantes saíram às ruas para protestar a favor do governo de Jair Bolsonaro (PSL), ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e à Operação Lava Jato em diversas cidades do país.

Os manifestantes ainda teceram críticas ao Supremo Tribunal Federal (STF), órgão de maior instância do Poder Judiciário brasileiro.

O presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, afirmou que ele e seus colegas têm “couro” suficiente para suportar as manifestações negativas.

“Todos aqui têm couro suficiente para aguentar qualquer tipo de crítica ou pressão”, disse Toffoli ao ser questionado sobre o julgamento de processos que possam resultar na soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, assunto recorrente nas manifestações de rua contrárias ao Supremo.

Ele minimizou os protestos, avaliando terem ficado dentro daquilo que é o razoável e parte da democracia. “Temos uma crítica no sentido de não ser tão ofensiva, se amenizaram muito os ataques que havia ao Supremo, seja nas redes sociais, seja nos movimentos de rua. Protestos fazem parte da democracia”, disse o presidente do STF.

O ministro negou qualquer postergação de ações que envolvam Lula. “Os casos [sobre Lula] que vierem à Corte vão ser julgados”, disse Toffoli. “A questão se vai ser solto ou não vai ser solto, essa não é uma questão que está colocada na pauta do Supremo Tribunal Federal, essa é uma questão que vai ser definida no caso concreto”, acrescentou.

Com informações da Agência Brasil.

Mais na Web