Polícia

Homem é condenado por desviar R$ 473 mil do tratamento do filho

Mateus Henrique desviou R$ 473 mil, se mudou para Salvador e lá vivia vida de luxo, gastando dinheiro com prostitutas. Filho morreu há dois meses
  • LUCAS KLISMAN
10/12/2019 15h40 - atualizado

A Justiça condenou Matheus Alves, pai do menino João Miguel, por desviar o dinheiro arrecadado em campanha para o tratamento do filho que foi diagnosticado com Atrofia Muscular Espinhal (AME) e que faleceu há dois meses.

De acordo com a sentença, o homem de 37 anos, foi condenado por estelionato. O homem e a esposa organizaram uma campanha pelas redes sociais para ajudar a custear os remédios do tratamento de João Miguel, e o dinheiro arrecadado ultrapassou R$ 1 milhão.

  • Foto: Arquivo PessoalJoão Miguel diagnosticado com AME, faleceu na manhã de 17 de outubro.João Miguel diagnosticado com AME, faleceu na manhã de 17 de outubro.

Matheus Alves teria desviado R$ 473 mil da campanha para benefício próprio. Segundo a denúncia, o homem teria se mudado para Salvador, onde vivia uma vida de luxo, hospedado em hotéis caros e gastando o dinheiro em casas de prostituição, e tornou-se sócio de uma.

Em julho, a Justiça determinou a prisão preventiva de Matheus Alves durante andamento processual em instâncias superiores. O dinheiro arrecadado na campanha está bloqueado pela Justiça. As investigações começaram em julho quando a esposa de Matheus procurou a delegacia e a polícia teve acesso as informações bancárias. O pequeno João Miguel faleceu no dia 7 de outubro, pouco tempo depois de completar 2 anos.

Mais na Web