Política

Jair Bolsonaro recebe presidentes do Legislativo e Judiciário

O encontro aconteceu no mesmo dia em que o plenário do Senado vai apreciar a Medida Provisória (MP) 870 que trata do redesenho administrativo do governo Bolsonaro.
28/05/2019 11h10 - atualizado

Nesta terça-feira, 28 de maio, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) recebeu, no Palácio da Alvorada, os presidentes do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre.

Também participam do encontro os ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, da Economia, Paulo Guedes, e do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno.

  • Foto: Divulgação/Presidência da RepúblicaO presidente Jair Bolsonaro se reuniu com os representantes do STF, Senado e Câmara.O presidente Jair Bolsonaro se reuniu com os representantes do STF, Senado e Câmara.

O encontro aconteceu no mesmo dia em que o plenário do Senado vai apreciar a Medida Provisória (MP) 870 que trata do redesenho administrativo do governo Bolsonaro. A MP expira na semana que vem e o Palácio do Planalto tem pressa para garantir a aprovação do texto assim como foi votado na Câmara dos Deputados.

No Senado, porém, a versão da Câmara enfrenta resistências, já que o texto aprovado pelos deputados deixa o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) nas mãos do ministro da Economia, Paulo Guedes.

Um grupo de senadores, do qual fazem parte o líder do governo Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) e o líder do PSL, partido do presidente, senador Major Olímpio (SP), defendem que o órgão permaneça sob a responsabilidade do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, como estava previsto originalmente pelo governo.

O receio do Palácio do Planalto é que a insistência em deixar o Coaf com Moro prejudique a votação da MP, já que nesse caso o texto teria que retornar à análise da Câmara dos Deputados.

Pacto

Após as manifestações do último domingo (26), onde Congresso e STF foram criticados pelos manifestantes, Bolsonaro defendeu a harmonia entre os Poderes e disse que quer estabelecer um pacto para a aprovação das reformas que destravem a economia e promovam o desenvolvimento do país, entre elas da Previdência e tributária.

“Temos tudo para ser uma grande nação. Falta nós, aqui em Brasília, conversarmos um pouco mais, discutirmos o que temos que votar em especial, e juntos fazer aquilo que povo pediu por ocasião das eleições e por ocasião das manifestações do dia de hoje [domingo, 26]”, disse o presidente em entrevista ao programa Domingo Espetacular, da Rede Record, na noite de domingo (26).

Mais na Web