Geral

Jovens ilegais começam a pedir suspensão de deportações nos Estados Unidos

A decisão de suspender a deportação de jovens ilegais que chegaram aos Estados Unidos com menos de 16 anos e cumprirem certos requisitos.
    15/08/2012 07h30

    O governo de Barack Obama está pronto para começar a receber, a partir da quarta-feira, solicitações de mais de um milhão de jovens ilegais para suspender sua deportação, uma medida que a oposição republicana denomina de "anistia" e que se refletirá na oferta de empregos para os americanos.

    "A partir de amanhã, 15 de agosto de 2012, as pessoas poderão apresentar seus papéis para que se considere a Ação Diferida", como é conhecido o processo, anunciou esta terça-feira, por teleconferência, o chefe do Serviço de Cidadania e Imigração dos Estados Unidos (USCIS), Alejandro Mayorkas.

    A decisão de suspender a deportação de jovens ilegais que chegaram aos Estados Unidos com menos de 16 anos e cumprirem certos requisitos, como ter estudado ou ser militares veteranos, e não possuir antecedentes criminais, foi anunciada em junho pelo governo Obama.

    A medida, um desejo de anos dos ilegais, legisladores e grupos de defesa dos imigrantes, "não oferece status legal, nem um caminho para residência permanente ou cidadania", esclareceu Mayorkas.

    O governo informou, ainda, que mais de 800.000 pessoas poderiam se beneficiar do adiamento e de uma permissão de trabalho temporária, vigente por dois anos, com possibilidade de renovação.

    Mas centros de estudos demográficos calculam que entre 1 e 1,2 milhão de pessoas poderiam solicitar o benefício imediatamente e entre 500.000 e 700.000 adicionais, progressivamente, à medida que forem completando a idade mínima de 15 anos para se candidatar à solicitação.

    Obama anunciou a medida em meio a uma disputada campanha eleitoral para as presidenciais de novembro, quando tanto o presidente quanto seu adversário republicano, Mitt Romney, cortejam ativamente o voto hispânico, cada vez mais importante.

    Grande parte dos ilegais dos Estados Unidos (11,5 milhões no total) é de origem latino-americana.

    Mais conteúdo sobre:

    Mais na Web