Piauí

Justiça determina que 70% da frota de ônibus circule em Teresina

O desembargador Wellington Jim Boavista notificou o Sintetro para que mantenha em atividade o mínimo de 70% da frota em horários de pico e 50% nos demais horários.
06/02/2019 18h54 - atualizado

No final da tarde desta quarta-feira (6), o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 22ª região, por meio do desembargador Wellington Jim Boavista, notificou o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários no Estado do Piauí (Sintetro) para que mantenha em atividade o mínimo de 70% da frota circulante em horários de pico (6h às 8h, 11 às 14h, 17h às 20h) e 50% nos demais horários.

A decisão foi expedida após solicitação do Setut ao TRT, para garantir a circulação da frota em Teresina. Em caso de descumprimento, foi determinada a aplicação de multa ao Sintetro no valor de R$ 10.000,00 por dia.

  • Foto: GP1Falta de segurança nas paradas de ônibusFoi determinado que 70% da frota de ônibus circule em Teresina. 

Sem ônibus

Na manhã de hoje, a categoria parou 100% a frota na capital. Segundo Fernando Feijão, presidente do Sintetro, a paralisação total aconteceu por conta do atraso no pagamento dos salários dos trabalhadores do transporte coletivo de Teresina, que deveria ter sido efetuado nessa terça-feira (05).

Terceiro dia de greve

Sem acordo, os motoristas e cobradores de ônibus de Teresina decidiram continuar a greve do transporte público que já completa três dias. Nessa terça-feira (05), aconteceu uma reunião no Tribunal Regional do Trabalho do Piauí (TRT-PI) com representantes das empresas de ônibus e do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Teresina (Setut). 

Mais na Web