Piauí

Lagoa vira depósito de lixo na Vila Mocambinho em Teresina

A SDU Centro/Norte informou que caminhões estão sendo encaminhados para a limpeza do local, mas que os moradores continuam despejando lixo no local indevido.
25/02/2020 06h45 - atualizado

Moradores da Vila Mocambinho reclamam de lixo em lagoa

Os moradores da Vila Mocambinho III, localizada na zona Norte de Teresina, estão sofrendo com a grande quantidade de lixo que está sendo jogado em uma lagoa que fica em frente às residências na Rua 1. Eles reclamam principalmente do mau cheiro e dos riscos que a sujeira proporciona à saúde.

O Viagora  recebeu a denúncia dos moradores e esteve no local para constatar a situação. Não precisa andar muito para começar a notar os entulhos, sacolas plásticas, garrafas, até mesmo um vaso sanitário e um sofá estão na beira da lagoa que servia como local de pesca para a vila, que hoje se encontra receosa com a qualidade da água.

Júnior morava na rua em que a lagoa fica localizada, mas para se livrar do problema se mudou há pouco tempo. No entanto a mãe dele, que é idosa, ainda reside no local e está vulnerável às doenças que podem ser transmitidas em meio ao lixo, de acordo com ele.

“As pessoas não têm o bom senso e continuam jogando lixo, mesmo que a prefeitura venha e faça o trabalho dela os carroceiros e demais moradores continuam vindo aqui e poluindo. Também temos um grande problema em relação à nossa saúde, os idosos e crianças principalmente são os mais vulneráveis”, relata Júnior.

De acordo com a presidente da associação de moradores que abrange a Vila Mocambinho 3, Francelina Costa, a prefeitura por meio da Superintendência de Desenvolvimento Urbano Centro/Norte tem disponibilizado caminhões para a retirada do lixo, mas não tem sido suficiente.

“A prefeitura tem nos ajudado com os caminhões, eles vêm aqui periodicamente mas não tem sido suficiente porque a quantidade de lixo continua crescendo. Poderíamos ter um ótimo espaço de lazer aqui, mas que hoje se encontra em meio ao lixo nessa situação triste”, lamenta Francelina Costa.

Durante nossa visita, um carroceiro despejou entulhos na beira da lagoa que fica a poucos metros da casa de Francismar, que indignado com a situação cobrou respostas do carroceiro que não se intimidou e continuou despejando o material.

“Isso é uma tremenda falta de respeito, porque nós temos que conviver não só com essa quantidade de entulho que foi jogada aqui, mas também com carniça, jogam cacos de vidro e isso representa um grande risco às crianças que brincam nas redondezas da lagoa. Sem falar dos mosquitos, das doenças que eles podem transmitir para a gente, e principalmente do forte odor”, reclama o morador.

Outro lado

Procurada pelo Viagora, a Superintendência de Desenvolvimento Urbano Centro/Norte, por meio da assessoria de imprensa, informou que “encaminhamos a demanda para a Gerência de Serviços Urbanos para que faça a limpeza no local, mas precisamos contar com a colaboração das pessoas no sentido de evitar jogar lixo no local”.

Questionada sobre a criação de medidas punitivas em relação aos moradores que descumprem a orientação, a SDU Centro/Norte disse que “a maior dificuldade é identificar as pessoas que jogam lixo no local, tendo em vista que os moradores não querem denunciar. Há um container nas proximidades, mas as pessoas não jogam no local indicado”.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web