Piauí

Ministério da Saúde visita HUT e avalia possível ampliação

De acordo com Débora o objetivo é conhecer o trabalho desenvolvido pela EMAD e ver as necessidades para planejar uma ampliação para o serviço.
  • DA REDAÇÃO
27/11/2019 15h50

A Equipe Multiprofissional de Atendimento Domiciliar (EMAD) do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), que é gerido pela Fundação Municipal de Saúde, recebeu na manhã de hoje, 27, a visita da enfermeira Débora Benchimol, da coordenação geral de Atenção Hospitalar e Domiciliar do Ministério da Saúde (MS). De acordo com Débora o objetivo é conhecer o trabalho desenvolvido pela EMAD e ver as necessidades para planejar uma ampliação para o serviço.

“Como já vimos que o município de Teresina necessita de mais equipes, estamos aqui para dar esse apoio. Isso trará uma melhor assistência para os usuários do SUS. O gestor local, conhecendo as necessidades de cada área, pode definir onde as novas equipes podem ficar vinculadas. Estamos aqui para conhecer e apoiar a implantação de novas equipes”, explicou Débora Benchimol.

  • Foto: Divulgação/PMTVistoria do Ministério da Saúde no HUTVistoria do Ministério da Saúde no HUT

Após a apresentação dos indicadores da EMAD, a representante do Ministério da Saúde ressaltou o trabalho realizado pela Equipe. “Gostei muito dos indicadores apresentados. A EMAD do HUT pode servir de modelo para as novas equipes”, ressaltou.

Esse tipo de assistência está disponível para os pacientes do HUT desde 2014 e somente este ano já realizou 1.881 visitas domiciliares. A Equipe acompanha uma média de 50 pacientes por mês. Dentre os principais tipos de casos que se encaixam no perfil de atendimento da Equipe estão o Acidente Vascular Cerebral e o Traumatismo Craniano. De acordo com a coordenadora do Núcleo Interno de Atenção Domiciliar (NIAD), Erilene Pontes, por conta da gravidade dos pacientes o tempo de internação acaba sendo bastante prolongado.

“Nossa missão é proporcionar uma assistência especializada para esse paciente com a mesma qualidade que é oferecida no hospital, porém no conforto do seu lar. Isso significa mais qualidade de vida para o paciente e para as famílias durante todo o processo de recuperação”, disse a coordenadora do NIAD.

O diretor geral do HUT, Dr. Rodrigo Martins destacou a importância do trabalho da EMAD.  “O processo de desospitalização pela EMAD diminui o tempo de internação do paciente e aumenta a rotatividade dos leitos. Isso significa um aumento na capacidade de atendimento, pois quanto menor for o tempo de internação, maior será nossa capacidade de receber novos pacientes”, comentou o diretor.

A EMAD do HUT é composta por dois médicos, dois enfermeiros, quatro técnicos de enfermagem e um fisioterapeuta. Todos os profissionais receberam treinamento específico do Programa de Atenção Domiciliar do Ministério da Saúde para atendimento de baixa e média complexidade em domicílio.

A Atenção Domiciliar é uma estratégia de desospitalização do Ministério da Saúde voltado aos pacientes que possuem quadro clínico estabilizado, mas que necessitam de cuidados continuados que podem ser fornecidos no ambiente domiciliar. São pacientes que estão em pós-operatório, portadores de ostomias, úlceras, acamados e/ou que necessitam de atendimento fisioterápico, entre outros.

Mais na Web