Política

Prefeito Miguel Rodrigues gasta R$ 2 milhões com combustível

O prefeito da cidade de Itainópolis afirmou que o procedimento licitatório foi feito respeitando os trâmites legais.
10/05/2021 06h16 - atualizado

No dia 5 de março, o prefeito do município de Itainópolis, Miguel Rodrigues de Moura, assinou dois contratos no valor total de R$ 2.001.200,00 (dois milhões, um mil e duzentos reais). Os contratos têm vigência até 31 de dezembro e visam à aquisição de combustíveis para os veículos automotores utilizados pela administração municipal.

Os contratos são advindos de um mesmo procedimento licitatório, o Pregão Presencial nº 015/2021. O contrato nº 015/2021-I foi firmado com a empresa Joalandro Coelho de Sousa, para aquisição do Item I do edital – gasolina comum, no valor de R$ 554.000,00, enquanto o contrato nº 015/2021-II foi firmado com a empresa Maria do Carmo Holanda Barroso, para aquisição do Item II – diesel S10, no valor de R$ 1.447.200,00.

  • Foto: Diário Oficial dos MunicípiosExtrato dos contratos firmados pela Prefeitura de Itainópolis.Extrato dos contratos firmados pela Prefeitura de Itainópolis.

Segundo os extratos publicados no Diário Oficial dos Municípios, as empresas serão pagar com recursos próprios do município, oriundos do FPM, ICMS, ISS, Conta Movimento, FMS, FNS, PAB, FUS, Fundeb, PNATE e transferências à saúde e educação.

Outro lado

Ao Viagora, o prefeito Miguel Rodrigues afirmou que o procedimento licitatório foi feito respeitando os trâmites legais e que o valor total é apenas uma previsão do que será gasto.

“A licitação é apenas uma previsão do que vamos gastar. Pode ser que seja gasto apenas 10% desse valor. Um dos contratos é com um posto de Teresina e é provável que o gasto seja apenas 15% do valor total. Esse valor é uma estimativa, no decorrer do ano, o município pode chegar a gastar esse valor. Não significa dizer que necessariamente temos que gastar o valor total, o município nem pode gastar esse valor agora. Colocamos esse valor porque, caso colocássemos o valor de R$ 500 mil e precisássemos de mais R$ 600 mil, não seria possível, já que não podemos fazer duas licitações no mesmo ano”, declarou o gestor.

Mais na Web