Política

“Queremos que o transporte volte a funcionar”, diz Renato Berger

De acordo com o vereador, nesta terça-feira (23) será realizada uma audiência pública na Câmara, e na oportunidade, os parlamentares irão analisar o que já foi feito para acabar com a greve.
22/02/2021 17h30 - atualizado

Após reunião na sede da Associação Piauiense de Municípios (APPM), na manhã desta segunda-feira (22), o líder da prefeitura na Câmara Municipal de Teresina, o vereador Renato Berger (PSD), comentou ao Viagora sobre as providências que se têm tomado em relação a greve no transporte público na capital que já dura 14 dias.

De acordo com o vereador, nesta terça-feira (23) será realizada uma audiência pública na Câmara Municipal. Na oportunidade, os parlamentares irão analisar o que já foi feito para acabar com a greve, tanto em relação as medias tomadas por parte da Prefeitura, quanto do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut).

“Nós vamos ter uma audiência pública na Câmara amanhã, terça-feira, e vamos discutir. Ouvir o que tem sido feito, tanto por parte do pessoal do Setut, e como a prefeitura também. Vai estar presente o superintendente de trânsito, que vai colocar e mostrar as posições que se tem trabalhado no município para que se apresente alguma proposta”, comentou o vereador.

  • Foto: Luís Marcos/ ViagoraVereador Renato BergerVereador Renato Berger (PSD)

O parlamentar destaca ainda que o objetivo é que o transporte público volte a circular em Teresina de forma eficientes e que seja justo para as pessoas que dependem dos coletivos para se deslocarem na capital.

“O quê que nós queremos, o quê que o prefeito quer, o quê que o vice-prefeito quer, o que as pessoas querem? Que o transporte volte a funcionar, que seja eficiente e que seja justo para as pessoas, principalmente aquelas que utilizam o transporte público”, finalizou Renato Berger.

A  greve dos cobradores e motoristas de ônibus teve início no dia 08 de fevereiro  após outras paralisações. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviário (Sintetro), a categoria reivindica o pagamento integral dos salários, que não ocorre deste o mês de janeiro, pagamento do ticket de alimentação e do plano de saúde.

Mais na Web