Piauí

Revitalização do Centro de Teresina será finalizada até o dia 15

O projeto busca a adequação das calçadas, passeios, rampas, novas pavimentações e novos pisos intertravados.
04/12/2020 11h01 - atualizado

A primeira parte da obra de acessibilidade realizada pela SDU Centro Norte nas ruas do centro de Teresina serão finalizadas até o dia 15 de dezembro. A revitalização está na etapa final nas ruas Rui Barbosa, Álvaro Mendes e Simplício Mendes.

No total, oito vias do centro da capital passarão por revitalização, o investimento na obra é de mais de R$ 2 milhões via CF (Banco de Desenvolvimento da América Latina). O projeto contempla as ruas Álvaro Mendes, Simplício Mendes, Senador Teodoro Pacheco, Paissandu, Rui Barbosa, Firmino Pires, Riachuelo, João Cabral e seus cruzamentos com a Avenida Maranhão.

  • Foto: Rômulo Piauilino/Prefeitura de TeresinaRevitalização do Centro de TeresinaRevitalização do Centro de Teresina

O objetivo do projeto é garantir total acessibilidade nas vias reformadas, que passam por adequação das calçadas, passeios, rampas, novas pavimentações e novos pisos intertravados. Além disso, estão sendo realizadas melhorias no paisagismo, travessias elevadas, novas placas de sinalização, novos bancos, lixeira e iluminação.

“Estamos finalizando a parte da obra no trecho que compreende as ruas Álvaro Mendes e Simplício Mendes. A previsão é que ainda na primeira quinzena de dezembro o serviço seja concluído. Em seguida entraremos com as intervenções urbanísticas, paisagismo, jardinagem e o mobiliário urbano”, explicou Adélia de Melo, engenheira da SDU Centro Norte.

Segundo a engenheira, após essa etapa, serão realizadas intervenções na rua João Cabral, que também receberá calçadas mais largas para garantir maior acessibilidade. Com a conclusão do quadrante das Ruas Rui Barbosa, Álvaro Mendes e Simplício Mendes deixaremos o local livre para as pessoas transitarem com toda segurança, considerando que nesse período do ano a movimentação no Centro aumenta por conta das compras de Natal”, enfatiza.

A meta da obra é transformar o local em um espaço com total acessibilidade, onde o pedestre seja o protagonista. “As calçadas foram requalificadas e ganharam piso tátil, que garantem acessibilidade para as pessoas com deficiência visual, por exemplo. Além disso, as travessias elevadas proporcionam mais segurança para travessia dos pedestres”, finalizou a engenheira.

Mais na Web