Polícia

Suspeito de tentar matar ex-namorada em Floriano é encontrado morto

O corpo do suspeito de tentar matar a ex-namorada foi encontrado na noite desse sábado (10), no loteamento Antônio Guilherme.
11/04/2021 12h30 - atualizado

Na noite desse sábado (10), o corpo de um homem identificado apenas como Marcelo, acusado de tentar assassinar a ex-namorada, foi encontrado no loteamento Antônio Guilherme, região do bairro Santa Rita, no município de Floriano, distante 240 km de Teresina.

A vítima da tentativa de feminicídio foi identificada como Mariana dos Santos Silva, é servidora de uma clínica fisioterapia particular na cidade e foi alvejada com pelo menos dois disparos na última terça-feira (06).

De acordo com o 13º Batalhão de Polícia Militar (BPM), o corpo foi encontrado por volta das 18h e já se encontrava em estado avançado de decomposição. Juntamente com o corpo, foi encontrada uma arma de fogo e também um veículo que pertencia ao homem.

Para a PM, devido ao estado de decomposição do corpo, o óbito pode ter ocorrido logo após a tentativa de feminicídio. A Polícia Civil ficará responsável pelas investigações do caso.

Entenda o caso

A vítima, Mariana dos Santos, de 24 anos, foi alvejada com pelo menos dois disparos de arma de fogo após um homem invadir a clínica em que travalhava na noite da última terça-feira (06).

O suspeito do crime foi identificado como Marcelo, que supostamente seria ex-namorado da jovem, invadiu o estabelecimento e efetuou diversos disparos contra a vítima. Marina foi socorrida após ser atingida com um tiro no braço e outro na região da nuca.

A vítima está internada no Hospital Regional Tibério Nunes. Segundo o boletim médico divulgado pelo hospital, um dos tiros atingiu uma vértebra da coluna cervical da vítima e os outros dois tiros atingiram pescoço e ombro. Mariana segue internada, consciente e orientada.

O tiro que atingiu a coluna da jovem não a deixou paralisada, mas atingiu um ponto da vértebra que está limitando seus movimentos, no entanto, até o momento não houve necessidade de cirurgia.

Mais na Web