Esportes

Time Corisabbá de Floriano passa por dificuldades financeiras

Segundo o presidente do clube Anderson Kamar, o time irá jogar na Série B do Campeonato Piauiense, mas está preocupado com a situação financeira para manter os jogadores.
25/06/2021 14h52 - atualizado

A Associação Atlética Corisabbá, clube brasileiro de futebol da cidade de Floriano tem passado por dificuldades financeiras devido à pandemia da Covid-19. Com a falta de torcedores nos estádios, além da perda de patrocinadores, o time tem lutado para se manter.

Em entrevista ao Viagora, o presidente do Corisabbá, Anderson Kamar contou que o clube está prestes a jogar pela Série B do Campeonato Piauiense, que será realizada em agosto deste ano e mostra sua preocupação com a atual situação do time em relação ao financeiro e a falta de torcedores como principais contribuintes.

  • Foto: Divulgação/WhatsAppAnderson Kamar, presidente do Corisabbá.Anderson Kamar, presidente do Corisabbá.

“A dificuldade financeira existe. No momento, nós estamos prestes a jogar uma segunda divisão do campeonato piauiense e a maior dificuldade é que não temos o nosso maior patrimônio, que é o nosso torcedor, que ia ao estádio contribuir com seu ingresso e devido a pandemia desde 2020, ela tem atrapalhado não só os planos do Corisabbá, mas até os nossos planos pessoais”, disse.

Anderson explica que a crise financeira do Corisabbá se deu com a perda de patrocinadores, além dos jogos não terem um público dentro do estádio, mas que encara as dificuldades vendo uma oportunidade de buscar novos recursos com o setor público e privado.

“Nós perdemos na pandemia, alguns patrocinadores devido à crise e o Corisabbá por ser um time profissional, sentiu no setor financeiro, mas nós estamos encarando a dificuldade e ao mesmo tempo, vendo uma oportunidade de buscar recursos com empresas privadas e com o setor público”, explica.

Segundo o presidente, atualmente, o Corisabbá se mantém através da venda de camisas do time, que foram lançadas em 2021, porém não está tendo o sucesso esperado.

“No momento a fonte que estamos tendo é com a venda das camisas, que lançamos agora a camisa 2021, mas as vendas não estão tendo sucesso”, afirma Anderson.

Anderson Kamra assumiu o clube em 2019 e já recebeu o time com muitas dívidas, mas ele conta que conseguiu contornar a situação na época.

“Eu assumi a presidência do time em 2019, peguei o time com dívidas na faixa de R$ 80 mil, onde tivemos que levantar três folhas de salário pra colocar o time em campo. E graças a Deus nós pagamos as três folhas de salário graças ao nosso torcedor, a empresa privada, a ajuda política que nós tivemos do deputado Francisco, que foi uma ajuda financeira e conseguimos quitar ainda R$ 60.000 de dívida. Hoje o clube tem dívidas de R$ 20.000, o que diminuiu bastante”, contou.

De acordo com o presidente do Corisabbá, no momento o time não tem atletas contratados devido a situação financeira, mas garante que as contratações serão feitas e que o time disputará a segunda divisão do Campeonato Piauiense.

"No momento não temos nenhum atleta contratado, nós só contratamos os atletas quando falta um mês para começar a competição, para não ter um gasto desnecessário sem estar praticando atividades que sejam de interesse ao público. Mas iremos sim, participar da segunda divisão esse ano”, garantiu.

Para quem deseja ajudar no patrocínio da Associação Atlética Corisabbá de Floriano, é só entrar em contato, através do email: [email protected], ou pode contactar pelas redes sociais, @corisabba no Instagram ou Corisabbá no Facebook.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web