Viagora

Covid: Wellington Dias diz que o Piauí seguirá com as restrições

O chefe do executivo estadual também falou sobre chegada da variante Ômicron e a morte de dez pacientes no Reino Unido.

Na manhã desta terça-feira (21), o governador Wellington Dias disse, durante visita as obras da nova maternidade de Teresina, que o Piauí deve seguir com as restrições para conter o avanço da Covid-19. Segundo ele, é necessário atingir 80% da população imunizada para um retorno seguro.

O chefe do executivo estadual destacou uma novidade que não estava esperando, a chegada da variante Ômicron e a morte de dez pacientes no Reino Unido.

"Nós temos notícias boas, por exemplo estamos nos aproximando de 80% de pessoas vacinadas com a primeira dose. Também já nos aproximamos de 70% de vacinados com segunda dose. Mas cientificamente vamos continuar seguindo a ciência, nós temos que atingir 80% de imunização em todo o estado. A novidade que não estávamos esperando foi a variante Omicron, ontem tivemos a morte de 10 pacientes no Reino Unido, ela preocupou, eram pessoas vacinadas, não eram vacinadas, tinham comorbidades, não tinham comorbidades, tudo isso está sendo analisado”, explicou.

  • Foto: Luis Marcos/ ViagoraGovernador Wellington DiasGovernador Wellington Dias

De acordo com o governador, nessa segunda-feira (20), foram tratados assuntos no Fórum dos Governadores do Brasil sobre medidas que são necessárias para que se tenha o reconhecimento de que não existe mais pandemia no país.

“Ainda ontem tratamos no Fórum do Governadores do Brasil sobre duas medidas que são necessárias para que a gente tenha o plano de reconhecimento de que não existe mais pandemia no Brasil inteiro. Com uma média de óbitos abaixo de 150 por dia, isso é uma vitória, isso significa que a vacina está funcionando. Do outro lado, a uma necessidade do Brasil avançar com a vacinação para crianças acima de 5 anos”, declarou.

Ainda conforme Wellington Dias, a imunização para crianças acima de 5 anos garante um retorno com mais segurança para a volta às aulas a partir do início de 2022.

“A vacina para acima de 5 anos tem uma particularidade no Brasil, ela é também mais segurança para o retorno às aulas a partir do início de 2022, foram poucos os casos de óbitos de criança, mas tivemos, ou seja, um é sinal que precisamos cuidar e, principalmente, de pessoas que estão no início da vida, as crianças”, finalizou.

Facebook
Indicado para você
Veja também