Viagora

Florentino Neto faz balanço sobre combate à Covid no Piauí em 2021

Segundo o Vacinômetro, quase 85% da população piauiense se vacinou com a primeira dose e cerca de 75% com a segunda dose.

Nessa terça-feira (28), a Secretária de Estado da Saúde (Sesapi) divulgou um balanço sobre o combate da Covid-19 no Piauí, durante o ano de 2021. 

Segundo a Sesapi, o ano foi marcado pelo início da vacinação contra a Covid-19, onde a primeira dose da vacina no Piauí, foi ministrada, em 18 de janeiro, no médico Joaquim Parente, que se tornou o primeiro piauiense a receber uma dose da CoronaVac, primeiro imunizante utilizado no país contra a doença.

  • Foto: Luís Marcos/ ViagoraFlorentino Neto, secretário de saúdeFlorentino Neto, secretário de saúde

O secretário Florentino Neto explica que as cidades piauienses já estão vacinando a população acima de 12 anos e, além disso, a Sesapi segue articulando junto ao Ministério da Saúde, o início da imunização em crianças de 05 11 anos.

“Para ajudar os municípios na vacinação, a Sesapi passou a pagar um incentivo financeiro de R$ 1,50 por dose registrada no Sistema de Informação do Plano Nacional de Imunização”, disse.

De acordo com a Sesapi, até o mês de dezembro, o governo do estado, em parceria com os municípios, já aplicou mais de cinco milhões de doses entre primeira, segunda e dose de reforço, das vacinas Pfizer, AstraZeneca, Janssen e CoronaVac.

Conforme o Vacinômetro, foram contabilizados quase 85% da população piauiense com a primeira dose, cerca de 75% com as duas doses, alcançando a marca de segundo estado do Brasil e o primeiro do Nordeste que mais realizou imunizações contra a doença.

Mutirões de saúde são retomados:

Segundo o órgão, a retomada dos procedimentos cirúrgicos foi realizada no mês de julho e até o fim do ano beneficiou 8.010 piauienses.

Os procedimentos foram feitos nas cidades de Piripiri (805), Cocal (175), Parnaíba (738), Bom Jesus (405), Corrente (416), São João do Piauí (188), São Raimundo Nonato (553), Campo Maior (799), Demerval Lobão (507), Água Branca (278), Uruçuí (314), Canto do Buriti (305), Floriano (601), Esperantina (579), Luzilândia (314), Valença do Piauí (523) e Oeiras (510).

Infraestrutura de hospitais e em leitos de UTIs:

Conforme a Sesapi, foram realizadas melhorias na infraestrutura das unidades hospitalares em todo o Piauí.

Em Teresina, o Hospital Infantil Lucídio Portela (HILP) foi reformado e teve sua capacidade de leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) dobrada e agora possui 24 leitos. 

O Hospital Natan Portela segue em fase de conclusão e terá a primeira Unidade Respiratória de Tratamento Intensivo do Piauí.

Em 2021, o Hospital Getúlio Vargas (HGV) recebeu também a ampliação de 20 leitos de UTIs, rampas de acesso e reforma de adequação para transferência do laboratório de análises clínicas do Hemopi. A unidade de saúde ganhou ainda um Centro de Terapia Intensiva e passou a contar com dois CTIs.

No interior do Piauí, o Hospital de Picos está sendo reestruturado e contará com 152 leitos de internação, dez leitos de UTI pediátrica, dez leitos de UTI adulto, além de cinco salas de cirurgia de alta complexidade.

Em Parnaíba, foi autorizada licitação da obra de reforma e ampliação geral do Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (Heda) que ganhará mais 164 leitos de internações, 10 leitos de UTI para atendimento de alta complexidade; construção da ala de obstetrícia, auditório, necrotério, farmácia e almoxarifado. 

Ainda de acordo com a Sesapi, outro investimento na área da saúde é a nova Maternidade de Teresina que encerra o ano com 90% da sua estrutura em fase de conclusão, tendo previsão de entrega para o primeiro trimestre de 2022.

Facebook
Indicado para você
Veja também