Viagora

Plano de atendimento para Nova Maternidade é debatido em Teresina

Segundo o superintendente administrativo e financeiro da Associação Reabilitar, Walter Oliveira, o momento de transição e debates é fundamental na construção de um novo modelo de atendimento.

Nessa quarta-feira (13), a Associação Reabilitar, administradora da nova maternidade, realizou um encontro com gestores da saúde para debater sobre construção de uma nova diretriz de atendimento ambulatorial voltado para as gestantes e recém-nascidos de alto risco no Piauí. O encontro aconteceu no Centro Integrado de Reabilitação (Ceir).

O consultor do Projeto Planifica SUS, Ângelo Brito Rodrigues, foi um dos convidados que integraram o encontro. Na oportunidade, o gestor destacou a importância da criação de plano de cuidados multiprofissional destinado aos atendimentos na nova maternidade.

De acordo com o superintendente administrativo e financeiro da Associação Reabilitar, Walter Oliveira, o momento de transição e debates é fundamental na construção de um novo modelo de atendimento para unidade.

O superintendente também destacou que o principal objetivo da gestão é reduzir a mortalidade de gestantes e recém-nascidos no Estado.

“Estamos reunindo uma equipe capacitada para apresentar propostas e, juntos, construirmos um novo modelo de atendimento para a Maternidade Dona Evangelina Rosa. Com isso, queremos alcançar nosso principal objetivo, que é reduzir a mortalidade de gestantes e recém-nascidos no Piauí”, explica Walter Oliveira.

Além disso, também estiveram presentes os diretores e servidores do Instituto de Perinatologia da Maternidade Dona Evangelina Rosa, da Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi) e da Associação Reabilitar, entidade gestora da nova maternidade de Teresina.

Na oportunidade, os gestores também analisaram uma proposta de integração dos atendimentos da atenção primária com o serviço ambulatorial especializado, apresentada durante a reunião. O modelo foi proposto nas diretrizes de redes de Atenção à Saúde.

Segundo o consultor Ângelo Brito Rodrigues, essa integração tem como consequência a criação de um plano de cuidado destinado para a gestante e o bebê. Esse planejamento disponibiliza atendimento de uma equipe multiprofissional, por isso vai além da prescrição e do atendimento do médico obstetra.

Facebook
Indicado para você
Veja também