Viagora

Elmano diz que nova transnordestina trará desenvolvimento

O trecho da obra possui 717 quilômetros de extensão. A mineradora Bemisa é responsável pela obra e investirá R$ 5,7 bilhões para sua execução.

O senador Elmano Férrer (PP) anunciou que o Ministério da Infraestrutura autorizou na semana passada a construção da Nova Transnordestina, que deve ligar o município piauiense de Curral Novo ao Porto de Suape (PE). O trecho da obra possui 717 quilômetros de extensão. A mineradora Bemisa é responsável pela obra e investirá R$ 5,7 bilhões para sua execução.

Conforme o senador Elmano Férrer a mineradora poderá explorar a ferrovia por 99 anos, pois contribuiu com o investimento da nova linha férrea.

“Os investimentos no projeto serão 100% privados. A Mineradora Bemisa investirá R$ 5,7 bilhões em sua execução. Em contrapartida, a empresa ganhará o direito de explorar a ferrovia por 99 anos”, explica Elmano Férrer.

O parlamentar afirmou que a medida foi possível devido as exploração das jazidas localizadas nos municípios de Paulistana, Curral Novo e Simões pela mineradora. Foram certificados 10 mil hectares de área com 1 bilhão de toneladas de minério de ferro.

“De acordo com informações da empresa, o projeto da ferrovia vai movimentar, por ano, 16 milhões de toneladas de minério de ferro magnético desta região, uma commodity que está com preço em alta no mercado internacional”, acrescenta o parlamentar.

O senador ressalta que as jazidas do Piauí também podem viabilizar a instalação de uma siderúrgica que visa fortalecer a economia do estado a partir da produção mineral.

“A construção desta ferrovia abre muitas possibilidades para fortalecer a nossa economia. E a exploração de minérios tem todas as condições para se tornar a principal atividade econômica nesta região do semiárido piauiense”, afirma o senador.

A nova linha férrea também será destinada ao transporte de cargas, em especial, a de minério de ferro e granéis sólidos. A mineradora Bemisa também deve instalar um terminal na Ilha de Cocaia, em Suape, que terá capacidade de movimentar 20 milhões de toneladas de minérios por ano, Elmano Férrer afirmou que a construção da ferrovia deve gerar emprego para a população que deve trabalhar na execução da obra.

“E a expectativa é que, durante a construção da ferrovia, sejam gerados 87 mil novos postos de trabalho (diretos, indiretos e efeito-renda). Uma notícia muita boa para piauienses e pernambucanos”, declara o senador.

A construção da Nova Transnordestina advém da iniciativa do Governo Federal através do Programa Pro Trilhos que foi criado a partir do Novo Marco Legal das Ferrovias.

“Este programa foi uma iniciativa do Presidente Jair Bolsonaro, que foi levada à frente pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas. O Pro Trilhos prevê a construção de 11 ferrovias, com mais 3,5 mil quilômetros de trilhos. E o programa projeta mais de R$ 50 bilhões em investimentos privados”, finaliza o senador.

Mais conteúdo sobre:

Elmano Férrer

Facebook
Indicado para você
Veja também