Viagora

Polícia apreende menores acusados de matar taxista em Teresina

A informação foi confirmada pelo coordenador da Delegacia de Homicídios, Francisco Costa, o Barêtta.

O coordenador da Delegacia de Homicídios, Francisco Costa, o “Barêtta”, confirmou ao GP1 a apreensão de dois menores identificados pelas iniciais V. M. V, 15 anos, e D. da S. C, 14 anos, na manhã desta terça-feira (24). Eles são acusados de envolvimento na morte do taxista Francisco Hélio da Costa Silva, ocorrida na noite dessa segunda-feira (23), no loteamento Bela Vista III, zona sul de Teresina.

“Um deles [V. M. V.] foi localizado pelo Serviço Reservado da Polícia Militar e o outro foi localizado por nós [Equipe A]. Os dois foram pegos na região da Vila Tiradentes, próximo ao Loteamento Bela Vista III, onde aconteceu o crime. Eles foram apreendidos agora pouco e vão ser encaminhados para a Delegacia do Menor Infrator”, disse o delegado.

As diligências em busca dos acusados foram iniciadas logo após o assassinato do taxista. Inicialmente duas pessoas foram encaminhadas até a Central de Flagrantes de Teresina, mas de acordo com o delegado Barêtta, as testemunhas não reconheceram a dupla.

“Ontem foram levados dois indivíduos para a Central de Flagrantes, mas não foram reconhecidos e aqui nós investigamos para prender, a gente não prende para investigar. Quando foi hoje [24] pela manhã, a mãe de um dos adolescentes [do V. M. V.] ligou para a Polícia Militar, para o major Bezerra, dando conta que esse filho dela, provavelmente, estava envolvido [no crime]. O major se deslocou até lá, fez os levantamentos e trouxe o menor até a Delegacia de Homicídios. Chegando aqui, nós passamos a entrevistar ele, com a cautela da lei, do Estatuto da Criança e do Adolescente, pois ele só tem 15 anos de idade. E aí ele confessou o delito e disse que tinha agido em parceria com outro menor de 14 anos [D. da C. S.]”, afirmou o Barêtta.

Latrocínio

O delegado reafirmou que os acusados foram encaminhados para a Delegacia do Menor Infrator e apesar de não terem efetuado o roubo, houve a tentativa, que terminou ocasionando a morte do taxista, caracterizando o crime de latrocínio. “Eles não levaram nada, pois quando anunciaram o assalto, o motorista entrou em luta corporal com eles dentro do carro. O delegado [Danúbio Dias] está lavrando o auto de apreensão do ato infracional, tido como crime de roubo seguido de morte e, logo em seguida, vamos comunicar ao juiz da infância e da adolescência e ao promotor de Justiça”, completou. Os menores confessaram em um vídeo os detalhes de como foi o crime.
Mais conteúdo sobre:

Willame Moraes

Facebook
Indicado para você
Veja também