Viagora

Polícia prende homem acusado de assassinar dois irmãos no bairro Angelim

O crime aconteceu em 2008, e o homem preso, identificado por Wellington dos Santos, declarou aos policiais civis que durante esses anos, estava trabalhando de carteira assinada em uma construtora.

Por volta das 7h30 desta terça-feira (24), foi preso Wellington dos Santos Pereira, conhecido por Nenenzão. Ele é acusado de ter assassinado dois irmãos, Dino César Pereira de Carvalho, 30 anos, e Júlio César de Carvalho, 24 anos, no dia 19 de outubro de 2008. O crime aconteceu na vila Dagmar Mazza, na zona sul de Teresina.

Em entrevista ao GP1, o coordenador da Divisão de Capturas da Polícia Civil (DICAP), Cadena Júnior, informou que Wellington dos Santos, que estava foragido desde 2008, foi preso na casa da mãe, no bairro Angelim, na zona sul de Teresina.

“Em 2013 o processo foi suspenso, aguardando ele ser preso, para depois ser levado a júri popular. A prisão aconteceu hoje (24) e o mesmo já foi conduzido para a Casa de Custódia de Teresina, onde ele aguardará julgamento pelo duplo homicídio”, disse Cadena Júnior, que atualmente coordena tanto a DICAP, como a Polícia Interestadual do Piauí (Polinter).

Ainda segundo Cadena Júnior, Wellington dos Santos negou os crimes. “Ele disse que estava próximo ao local do crime, quando escutou dois disparos e foi neste momento, que os dois irmãos foram assassinados”, acrescentou o delegado.

Wellington dos Santos declarou também aos policiais civis que durante esses anos, estava trabalhando de carteira assinada em uma construtora. A mãe confirmou a afirmação do filho. O delegado Cadena Júnior alerta que é necessário que “as empresas peçam o atestado de antecedentes criminais dos funcionários. É preciso verificar se eles têm mandado de prisão em aberto”.

DICAP

A Polinter é a delegacia que investiga crime de roubos e furtos de veículos no Piauí, mas recentemente o delegado geral, Riedel Batista, acrescentou ao delegado Cadena Júnior, para coordenar a DICAP, que tem como objetivo cumprir todos mandados de prisão em aberto na Capital.
Mais conteúdo sobre:

Willame Moraes

Facebook
Indicado para você
Veja também