Viagora

Advogada e cliente são mortos a tiros ao deixarem delegacia no RN

Brenda Oliveira, de 26 anos, e homem apelidado como Gordinho da Batata foram mortos a cerca de 600 metros da delegacia, onde ele havia prestado depoimento.

Uma advogada e o suspeito de participar do assassinato de um vaqueiro de 19 anos no domingo (28), foram mortos a tiros na tarde dessa terça-feira (30) na saída da delegacia da cidade de Santo Antônio, na Região Agreste do Rio Grande do Norte.

As vítimas em questão foram a advogada Brenda dos Santos Oliveira, de 26 anos, e Janielson Nunes de Lima, de 25, apelidado como "Gordinho da Batata", que era investigado pela Polícia Civil local, os dois foram assassinados dentro de um carro no centro da cidade.

Foto: Reprodução/Redes SociaisBrenda dos Santos Oliveira, de 26 anos, e Janielson Nunes de Lima, de 25 anos
Brenda dos Santos Oliveira, de 26 anos, e Janielson Nunes de Lima, de 25 anos

Gordinho da Batata havia sido detido nessa terça-feira e foi conduzido até a Delegacia de Santo Antônio, o suspeito acabou liberado, por não existir mandado de prisão contra ele e nem flagrante vigente pelo crime do qual era suspeito, explicou a Polícia Civil.

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte confirmou uma das vítimas era um dos investigados pela morte do jovem João Victor Bento da Costa durante uma vaquejada no domingo, mas que há também outras linhas de investigação desse caso.

O vaqueiro, de 19 anos, foi morto a tiros na manhã do domingo (28) durante uma vaquejada no Parque Maria Salete, em Santo Antônio. Um dos suspeitos de participar desse crime seria o Gordinho da Batata, informou oG1.

 A Ordem dos Advogados do Brasil do RN (OAB-RN) comunicou em nota que requereu ao secretário de Segurança Pública do Estado, o acompanhamento rigoroso das investigações, e também designou que uma comissão acompanhe o inquérito policial. E também informou que vai prestar assistência à família de Brenda.

"O crime contra uma advogada em seu exercício profissional, além de uma violência bárbara, é um ataque direto ao Estado Democrático de Direito", disse em nota.

Com informação do G1.

Facebook
Indicado para você
Veja também