Viagora

"É uma questão de vocação", diz Bárbara Soares sobre pré-candidatura

A pré-candidata a deputada Estadual pelo Progressistas também falou sobre o início de sua trajetória na política e a importância da participação dos jovens nesse cenário.

A pré-candidata a deputada estadual pelo Progressistas, Bárbara Soares, falou em entrevista ao Viagora sobre o início de sua trajetória na política e a importância da participação dos jovens nesse cenário.

De acordo com Bárbara Soares, ingressar na política sempre foi a sua vontade para que pudesse auxiliar a população, mesmo objetivo que a fez cursar medicina e prestar serviços aos piauienses durante um longo período, até mesmo na crise sanitária da Covid-19. Com a perda do seu pai, o ex-prefeito da capital, Firmino Filho, esse desejo de atuar na política aumentou ainda mais.

Foto: Luis Marcos/ ViagoraBárbara Soares
Bárbara Soares
“Realmente é uma pergunta que sempre me fazem, é bem simples eu sempre tive essa vontade de ser política, porque para mim ser política é um ato de caridade, ontem mesmo o padre Tony estava falando para mim que a política é a maior das caridades, eu sempre me identifiquei muito com isso de ajudar o próximo e ajudar os outros foi com esse intuito que eu entrei na política e entrei também na medicina. Meu primeiro passo foi a medicina, sou formada, sou médica, trabalhei durante a pandemia nesses dois últimos anos e a partida do meu pai me veio uma vontade de participar mais, colaborar mais e por isso eu terminei colocando meu nome à disposição entrando no partido Progressistas”, destacou a jovem.

Neste ano a pré-candidata assumiu a presidência do Progressistas Jovem do Piauí, um setor de representatividade da juventude dentro do partido. Bárbara ressaltou a importância da participação política dos jovens e citou dados que refletem a ausência de interação deles nesse âmbito.

“Eu sempre vejo essa questão do desafio dos jovens na política porque nós sabemos que o jovem encontra-se desacreditado na política, ele não quer ter essa interação a maior prova disso é que nós tivemos o menor número de jovens entre 16 a 18 anos a tirar o título eleitoral agora para este pleito. O jovem está desacreditado, acho que a minha maior missão como presidente do movimento Progressistas Jovem do Piauí é trazer esse jovem para perto da gente e dizer que é importante sim participar da política, que é importante sim ter sua voz e representatividade porque só através da política ele consegue benefícios para ele mesmo como a questão de cultura, de lazer, de emprego e renda que é super importante para os nossos jovens. Nós sabemos que um terço dos jovens piauienses não trabalha e nem estuda, eles estão em um lapso muito grande, então é nisso que nós temos que focar trazer esse jovem para o mercado de trabalho para alguma forma de dar estudo, fazer seja um curso técnico ou curso superior para que ele se insira melhor no mercado de trabalho”, ressalta.

Foto: Luis Marcos/ ViagoraBárbara Soares
Bárbara Soares

Como presidente do movimento Bárbara Soares destacou sua preocupação com o desanimo dos jovens em relação à política e atribuiu esse fator ao contexto político seja nacional, municipal, ou estadual, onde a juventude não se sente integrada e representada.

“É parte de todo um contexto político seja ele mundial ao municipal, vivemos agora uma gestão na prefeitura que não condiz com a gestão que permaneceu durante 32 anos, a gestão de nossa cidade está abandonada não temos mais ônibus na cidade, não temos mais limpeza pública, medicações nos postinhos e essas pequenas coisas se refletem para o nosso jovem, não é um motivo único, são vários motivos. Também temos o cenário nacional que ele [o jovem] também está desacreditado por tanto tempo permanecendo o mesmo, e vai para o cenário estadual onde ele também não se encontra inserido, identificado com a gestão”, ressaltou a pré-candidata.

O apoio de sua mãe, a deputada estadual Lucy Soares, também foi um potencializador para ajudar Bárbara Soares a trilhar sua nova jornada, como explica a pré-candidata.

“Foi muito boa, ela sempre me apoiou e achou que eu tinha nascido para isso mais do que ela. Ela sempre falou: ‘Bárbara você estuda muito, você é muito dedicada, gosta muito de aprender, gosta muito de fazer coisas, é muito proativa’, e é por isso que ela sempre me apoiou, sempre me deu todo o apoio e todo o suporte para encarar essa nova jornada”, enfatiza.

Com a disputa por uma vaga na Assembleia Legislativa do Piauí e a desistência da deputada Lucy Soares a reeleição do pleito, a jovem tem sido cotada como a substituta de sua mãe, porém a pré-candidata pontua que acredita ser uma questão de vocação e não substituição de nomes.

“Acho que não é uma questão de ser substituição, é mais uma questão de vocação, porque assim como eu nasci em um ambiente estritamente político, meu pai foi prefeito por quatro mandatos, deputado estadual, foi vereador, ela foi deputada estadual então nós nos inserimos em um contexto político, querendo ou não o exemplo faz com que a pessoa aflore os sentimentos que já estão dentro dela. Foi essa questão, nós já tínhamos dentro de nós essa vontade de política, de estar à frente, essa vontade de representar a população, a comunidade e é por isso que a gente traçou esse caminho e por coincidência a gente está disputando o mesmo cargo que ela disputou o pleito no passado”, explica.

A pré-candidata também avaliou a composição da chapa proporcional do Progressistas e falou sobre a chegada de nomes com mandato ao partido como os deputados Marden Menezes e Gustavo Neiva.

“É uma chapa bastante forte, vai trazer bastante representatividade para o partido Progressistas temos nomes muito fortes que vieram agora para o nosso partido como o deputado estadual Marden Menezes, deputado Gustavo Neiva, e temos outros nomes que surgiram agora novos, mas também já tem uma representatividade muito grande nas regiões como o Dr.Thales, o Gil Paraibano de Picos, então é uma chapa muito forte  que está pronta para a disputa”, concluiu.

Mais conteúdo sobre:

Bárbara Soares

Progressistas

Facebook
Indicado para você
Veja também