Viagora

O Ministério Público tem que estancar a sangria e investigar, diz Sílvio sobre Proaja

O pré-candidato ao Governo do Piauí ressaltou que o problema é institucional e tem que ser investigado.

Nessa quarta-feira (20), o pré-candidato a governador do Piauí, Sílvio Mendes (União Brasil), falou em entrevista ao Viagora sobre o pedido do Ministério Público Federal (MPF) para que a Justiça Federal suspenda a execução financeira do PRO AJA, o programa milionário de alfabetização do Estado.

Esta já é a terceira vez que o órgão fiscalizador reitera a necessidade de apreciação urgente do pedido de liminar para suspender o programa que é custeado através de recursos do precatório do Fundef, além de possuir inúmeras irregularidades, de acordo com o relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI).

Foto: Luis Marcos/ ViagoraSilvio Mendes
Silvio Mendes

Sílvio Mendes destacou que o Ministério Público Federal está cumprindo seu papel ao impedir que as irregularidades do Programa Alfabetização de Jovens e Adultos (AJA) permaneçam acontecendo.

“O Ministério Público quer o cumprimento da Lei, e é contra qualquer tipo de corrupção, está absolutamente correto”, explica.

O ex-prefeito ainda pediu a celeridade da Justiça em resolver o problema e suspender o PROAJA. "Está comprovado por um órgão, Está comprovado por um órgão fiscalizador, o Tribunal de Contas. Esperar que a justiça haja com rapidez", afirma..

Ainda sobre o assunto, o pré-candidato declarou: “A educação aqui em Teresina, a gente tem escolas paras as famílias. Para os mortos a gente tem as orações, não é? Um absurdo o que está sendo feito, no ambito estadual, declara.

Sílvio Mendes ressaltou também que o problema é institucional e tem que ser investigado. "Não é coisa de adversário político é coisa institucional. O Ministério Público tem que estancar a sangria e investigar", concluí.

Facebook
Indicado para você
Veja também