Viagora

Oficial de justiça vai a cemitério tentar intimar morto no Tocantins

A decisão pela apuração do ocorrido foi dada pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Gurupi, no interior do estado de Tocantins, Baldur Rocha Giovannini.

Um oficial de justiça identificado como Cácio Antônio, será investigado por ir a um cemitério intimar uma vítima de latrocínio que já estava morta desde abril de 2022. A decisão pela apuração do ocorrido foi dada pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Gurupi, no interior do estado de Tocantins, Baldur Rocha Giovannini.

De acordo com o órgão, a investigação será realizada pela Corregedoria do Tribunal e a direção do Fórum. No documento consta que o juiz ficou incomodado com a repercussão do caso. O magistrado afirmou que não é de praxe do judiciário intimar pessoas que já foram a óbito.

Conforme o juiz, a conduta correta que deveria ter sido seguida pelo oficial de justiça era no máximo ter se dirigido a um cartório e obtido a segunda via da certidão de óbito, e no mínimo, intimado o cônjuge, ascendente, descendente ou irmão da vítima.

Segundo o órgão, o crime ocorreu em 29 de abril de 2022, quando dois suspeitos adentraram residência da vítima e roubaram um celular, uma Honda Biz e R$ 900.

Na ação, os indivíduos também sequestraram a vítima, colocaram dentro de um carro e esfaqueado o homem as margens do Rio Tocantins, na altura da cidade de Brejinho de Nazaré, e logo depois, jogado o corpo dentro da água.

Com informações do Pleno News

Mais conteúdo sobre:

Brasil

Polícia

Facebook
Indicado para você
Veja também