Piauí

Acusado de matar Iarla Lima é condenado a 37 anos de prisão

Conforme o Ministério Público, o julgamento ocorreu nessa quarta-feira (24) e finalizou às 4h da manhã desta quinta-feira (25).
25/11/2021 13h58 - atualizado

Nessa quarta-feira (24), o Ministério Público do Piauí (MPPI), por meio da 14ª Promotoria de Justiça de Teresina, atuou no julgamento de José Ricardo da Silva Neto, que foi condenado a 37 anos e quatro meses de prisão, pelo assassinato de Iarla Lima Barbosa, além das tentativas de homicídio contra a irmã e a prima da vítima, Ilana Lima e Josiane Mesquita, em junho de 2017.

Segundo o MPPI, a sessão de julgamento aconteceu na sede do Fórum Cível e Criminal de Teresina e foi finalizada às 4h da manhã desta quinta-feira (25).

  • Foto: DivulgaçãoJosé Ricardo Silva e Iarla Lima BarbosaJosé Ricardo Silva e Iarla Lima Barbosa

O promotor de Justiça Ubiraci de Sousa Rocha, atuou na sessão do Tribunal do Júri que condenou o ex-tenente do Exército, José Ricardo. A sessão foi presidida pelo juiz Antônio Reis de Jesus Nollêto, da da 1ª Vara do Tribunal Popular do Júri de Teresina.

Entenda o caso

A estudante de arquitetura foi assassinada a tiros no dia 17 de junho de 2017 pelo então namorado, José Ricardo, dentro de um carro após sair de uma festa na zona Leste da capital.

Conforme a polícia, o ex-tenente do Exército realizou disparos de arma de fogo contra a namorada que morreu no banco da frente do veículo e contra a irmã e a prima da vítima que ficaram feridas.

Mais na Web