Piauí

Corregedoria Geral da Justiça regulamenta intimação via WhatsApp

Além do envio de intimações via WhatsApp, a CGJ também deu início a nova modalidade de centrais de mandado no interior do Piauí.
  • DA REDAÇÃO
09/07/2019 12h20 - atualizado

Nessa segunda-feira, 8 de julho, a Corregedoria Geral da Justiça lançou novas ferramentas no intuito de facilitar as atividades dos oficiais de justiça e dos servidores das secretarias. Dentre as novas ferramentas, está a possibilidade de enviar intimações judiciais pelo WhatsApp.

Na solenidade realizada ontem (8), no Pleno do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), ainda foi lançado o Manual do Oficial de Justiça e entregues caminhonetes L200 para seis comarcas do interior.

Para o corregedor geral da Justiça, desembargador Hilo de Almeida Sousa, as novas medidas refletem um novo momento do Poder Judiciário.

“Estamos dando início a um novo momento no nosso Tribunal de Justiça. Passaremos a utilizar o WhatsApp para entrega de intimações. Um procedimento já validado pelo Conselho Nacional de Justiça e que vai tornar mais eficiente a prestação jurisdicional, otimizando os recursos do Judiciário”, disse o desembargador, ressaltando que a CGJ já publicou provimento regulamentando toda matéria.

Além do envio de intimações via WhatsApp, a CGJ também deu início a nova modalidade de centrais de mandado no interior, que agora passam a ser classificadas como Regionais, Interativas e Unificadas, atuando de forma descentralizada e priorizando a cooperação e a colaboração entre as regiões.

“Nas viagens que fizemos pelo interior, percebemos que os problemas com a logística da entrega de mandados se repetiam, especialmente no que se refere à má distribuição dos mandados nas regiões. Enquanto uns oficiais estavam sobrecarregados, outros podiam ajudar um pouco mais. As novas centrais visam ajudar a resolver essa questão, diminuindo inclusive custos para o Poder Judiciário”, destacou o corregedor.

Mais na Web