Polícia

Donos de drogas ofereceram R$ 6 milhões de propina para polícia

Após a apreensão de drogas, duas aeronaves, helicóptero, R$ 25 milhões em drogas e a prisão de sete pessoas, o suposto líder da quadrilha fez a proposta à polícia.
  • LUCAS KLISMAN
11/12/2019 16h40 - atualizado

Após a apreensão de duas aeronaves, helicóptero, drogas avaliadas em R$ 25 milhões e a prisão de sete pessoas na tarde da última terça-feira (10), pela Secretaria de Segurança do Estado e Polícia Civil, os donos do material apreendido fizeram uma proposta de R$ 6 milhões para a polícia pela liberação das drogas e dos presos.

Segundo informações, a polícia recebeu por meio de mensagem no celular, uma proposta dos donos do material que foi apreendido, oferecendo o valor de R$ 6 milhões de reais para que os policiais liberassem as drogas e todos os presos.

  • Foto: Divulgação/Polícia CivilDuas aeronaves também foram apreendidasDuas aeronaves também foram apreendidas

Os criminosos propuseram na mensagem que os policiais liberassem um dos pilotos de avião para que ele pegasse a aeronave que foi apreendida, fosse até um determinado lugar pegar o dinheiro e retornaria, deixando a quantia com a polícia e os presos e as drogas seriam liberados.

A equipe da polícia já está investigando e rastreando junto com a operadora de telefonia para descobrir o autor da proposta. A polícia informa que as investigações estão avançando para identificar quem seria o chefe da quadrilha suspeita de praticar tráfico internacional.  

  • Foto: Nathalia Carvalho/ViagoraDelegado Tales Gomes.Delegado do GRECO, Tales Gomes.

De acordo com Secretaria de Segurança do Estado, essa é a maior apreensão de cocaína registrada no Piauí. Segundo o delegado do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO), Tales Gomes, a droga que veio do sul do país iria para Fortaleza, e depois tinha destino internacional.

"A investigação vai seguir com a Delegacia de Entorpecentes. A gente já está procurando até mesmo a incineração da droga. Eles tinham registro, curso de piloto e planos de rota. Teresina era apenas um ponto de apoio", disse o delegado.

Mais na Web