Piauí

Donos de escolas e pais protestam pela permanência das aulas presenciais em Teresina

De acordo com a representante do movimento “Volta às aulas Teresina”, Ilara Madeira, não houve nenhum surto de casos da Covid-19 nas escolas para justificar a suspensão.
  • LAÍS VITÓRIA
22/02/2021 16h21 - atualizado

Nesta segunda-feira (22), pais, professores, diretores e donos de escolas realizarão uma manifestação pela permanência das aulas presenciais em Teresina.

A manifestação acontecerá às 17h, tendo como ponto de início a ponte Estaiada, seguindo até o Palácio de Karnak, no centro da capital. De acordo com uma publicação nas redes sociais, o movimento tem como principal objetivo a reabertura das escolas de forma presencial.

De acordo com a representante do movimento “Volta às aulas Teresina”, Ilara Madeira, não houve nenhum surto de casos da Covid-19 nas escolas para justificar a suspensão das aulas.

“Estamos reivindicando a manutenção das escolas abertas, não existe nenhum número, nenhum estudo ciêntifico, nenhum baseamento lógico, racional que justifique o fechamento dessas escolas. Não existiu nenhum surto de Covid dentro das escolas, não existiu sequer contaminação dentro das escolas, absolutamente nada que justifique o fechamento das escolas. Então a gente não aceita que o futuro dos nossos filhos vire uma brincadeira na mão dos governantes’, finalizou.

Ainda nesta segunda (22), o governador Wellington Dias assinou um novo decreto, no qual suspende o funcionamento das atividades econômicas presenciais no Piauí. O Decreto que segue até o dia 7 de março, suspende entre diversos setores as o funcionamento das escolas.

Segundo o governador, as medidas foram tomadas devido o aumento substancial de ocupação de leitos de UTI Covid nas macrorregiões de saúde do Meio Norte (84,7%), Litoral (84%) e na macrorregião do Cerrado, assim como elevada ocupação na região do Vale do Piauí e Itaueira (90%).

Mais na Web