Política

Dudu quer entregar relatório final da CPI do Transporte em agosto

O presidente da comissão afirmou que o relatório já está bem avançado e não descartou a possibilidade de novas diligências.
05/08/2021 06h33 - atualizado

Nessa quarta-feira, 4 de agosto, a Câmara Municipal de Teresina retomou as atividades após o recesso legislativo. A Casa retorna ainda no modo híbrido, com alguns parlamentares participando das sessões de forma presencial e outros de forma remota.

O vereador Dudu (PT) esteve presente na sessão de retorno e falou com a imprensa sobre a continuidade dos trabalhos da CPI do Transporte. O presidente da CPI afirmou que a previsão é que o relatório final saia ainda no mês de agosto.

“Na CPI temos que apresentar todas as informações à luz da verdade. Vamos trabalhar duramente para ser feito esse relatório ainda no mês de agosto. O meu, estou avançado. Queremos discutir com o relator e os outros membros para que a gente possa avançar, e ainda nesse mês de agosto dar um presente para Teresina, que é uma solução para o transporte público”, comentou.

  • Foto: Luis Marcos/ViagoraVereador DuduVereador Dudu (PT).

Para o parlamentar, não existem divergências entre os membros da comissão quanto ao relatório, e mesmo que aconteçam, a decisão final caberá ao plenário da Câmara.

“Não existem divergências, porque nem o meu [relatório] está pronto nem o dos demais membros. Qualquer membro tem o direito de fazer seu relatório. Vamos discutir conjuntamente. Caso tenha divergência e não se afunile para um único relatório, poderemos discutir e, ao final, se a divergência persistir, o plenário é soberano para votar em fase final esse relatório”, disse.

Dudu declarou ainda que as oitivas e análises de documentos realizadas pela CPI até o momento constataram que a licitação do transporte vem sendo descumprida desde o começo, com indícios de conivência do poder público em gestões anteriores.

Questionado se haveria a necessidade de realização de mais diligências antes da redação final do relatório da CPI, Dudu não descartou a possibilidade e afirmou que novos depoimentos podem ser solicitados.

“Pode ser que aconteçam. Um exemplo é que nós convidamos a CPI para que fossemos na sede da Strans para que a gente não perdesse mais tempo com ofícios. Eu queria ver in loco como é que se dá a dinâmica, como é que está lá a informação que eu pedi de quantas multas foram aplicadas. Eu vi a dificuldade da Strans e fui até lá ver e descobri o porquê. Lá tem um armário entupido de multas só de três anos, era impossível em um prazo de 90 dias eles passarem todas essas multas compiladas para a CPI. Eu vi lá como se dá a sistematização da informação que sai do ônibus até chegar para o poder público. Então isso são diligências. Pedir que volte um gestor ou ex-gestor ou qualquer pessoa para depor, há possibilidade. Se algum membro da CPI achar que existe essa necessidade, há possibilidade e isso é normal. Uma coisa que quero dizer é que nós estamos acelerando e se for da vontade do presidente, que é a minha vontade pessoal, nós iremos apresentar esse relatório no mês de agosto”, finalizou.

Mais na Web