Piauí

Estudantes de Medicina de internato terão prioridade na vacinação

De acordo com a Lei, foram colocados como prioridades estudantes que estejam em regime de internato e/ou em atendimento ao público.
03/05/2021 17h52 - atualizado

Na última sexta-feira (30), o presidente da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), deputado estadual Themístocles Filho (MDB), promulgou a Lei nº 1. 498 , de 29 de abril de 2021, que inclui como prioridade os estudantes dos cursos da área da saúde, assim como os profissionais de saúde, nas campanhas de vacinação e na atenção das políticas públicas de saúde no estado.

De acordo com a Lei, foram colocados como prioridades estudantes que estejam em regime de internato e/ou em atendimento ao público, que segundo a decisão, deverão comprovar a sua contratação ou vínculo com a respectiva instituição onde estejam estagiando ou trabalhando, atendendo à população para terem prioridade na imunização contra a Covid-19.

  • Foto: Luis Marcos/ ViagoraDeputado Marden MenezesDeputado Marden Menezes

A proposta foi apresentada pelo deputado Marden Menezes no 10 de março deste ano e aprovado em Plenário, segundo o parlamentar, a não imunização desses estudantes seria uma grande injustiça.

 “Entendemos que se trata de uma grande injustiça. Quem está em regime de internato, atendendo em clínicas e hospitais públicos, sejam estudantes de Medicina, Enfermagem, Odontologia ou Fisioterapia, precisa da vacina assim como os profissionais”, defendeu o deputado ao justificar o projeto.

“Esse grupo de pessoas está em atendimento gratuito à população piauiense. Apesar de estarem expostos da mesma forma que os profissionais da saúde em relação à pandemia, eles não estão sendo imunizados", completou.

Mais na Web