Piauí

Foco de peste suína é identificado em Lagoa do São Francisco

De acordo com o Governo do Estado, o proprietário da criação de subsistência receberá uma indenização pelo sacrifício dos animais.
09/06/2021 12h33 - atualizado

O Governo do Estado, por meio da Agência de Defesa Agropecuário do Piauí (ADAPI), eliminou um foco de peste suína em uma propriedade no Município de Lagoa do São Francisco.

A agência realiza, de maneira periódica, campanhas de vacinação com o objetivo de esclarecer, principalmente os criadores, a importância de imunizar os animais.

Conforme a diretora da ADAPI, Alexsandra Carvalho, a situação foi sanada, mas a agência continuará com a vigilância na região. “O produtor relatou a morte de dois suínos no início do mês de maio, que apresentaram emagrecimento e andar cambaleante. Durante inspeção do SVE, foram identificados três leitões com hipertermia, anorexia, emagrecimento e andar cambaleantes. O foco já foi sanado. Trata-se de uma propriedade com criação de subsistência. A ADAPI continua mantendo vigilância na região para identificação de possíveis vínculos ou casos suspeitos”, comentou.

No caso de Lagoa do São Francisco, o diagnóstico foi confirmado pelo Laboratório Federal de Defesa Agropecuária de Pedro Leopoldo (LFDA/MG), pertencente ao Ministério da Agricultura, os animais infectados foram eliminados.

De acordo com o Governo do Estado, o proprietário receberá indenização pelo sacrifício dos animais. Na oportunidade, foi realizada interdição da propriedade, eliminação e destruição dos suínos da propriedade foco, desinfecção das instalações e estabelecimento de vazio sanitário. A Agência de Defesa Agropecuária do Piauí mantém a vigilância na área perifocal, investigando possíveis vínculos epidemiológicos e novos casos.

Peste Suína Clássica (PSC)

A PSC não é zoonose e acomete somente o porco doméstico, javali e javaporco. Os principais sinais clínicos da doença são febre, animais amontoados, apatia, perda de apetite, letargia, conjuntivite, lesões hemorrágicas na pele, cianose (pela azulada) nas extremidades (orelhas, membros, focinho e cauda), perda leve ou parcial dos movimentos dos membros posteriores, problemas respiratórios e reprodutivos.

Mais na Web