Piauí

Imepi flagra 31 postos de combustíveis irregulares em Teresina

De acordo com informações do Imepi, dos 51 postos que foram vistoriados, 19 foram autuados por subtrair do consumidor.
19/04/2021 14h25 - atualizado

Na manhã desta segunda-feira (19), o Instituto de Metrologia do Estado do Piauí (Imepi) apresentou o resultado da fiscalização a partir de um requerimento da Câmara Municipal de Teresina e constatou que de 51 postos, em 19 foram encontradas irregularidades.

A fiscalização foi realizada a partir de um requerimento dos vereadores Dudu (PT) e Thanandra Sarapatinhas (Patriota). De acordo com o diretor geral do Imepi, Maicon Danilo, em Teresina há um total de 380 postos de combustíveis, e desses 317 já haviam sido fiscalizados. Em uma fiscalização por amostragem no período do fim de fevereiro até o dia 07 de abril, 51 postos formam vistoriados, sendo 19 autuados e desses, 13 estavam subtraindo do consumidor, ou seja, não estava sendo entregue a quantidade de combustível pago.

Conforme o Imepi, dos 51 postos fiscalizados, em 31 foram encontradas irregularidades consideradas menores, como divergência entre volume e valor a pagar, lacres violados e visores nas bombadas danificados. Além dos postos de combustíveis, as equipes também realizaram vistorias em distribuidoras de gás. Das 27 empresas de distribuição de gás fiscalizadas, 4 estavam vendendo gás adulterado.

  • Foto: Lucas Klisman/ViagoraImepi autua 19 postos de combustíveis em Teresina por irregularidadesImepi autua 19 postos de combustíveis em Teresina por irregularidades

“O botijão de gás tem que ter 13kg de produto. A tara, que é o recipiente, o botijão, ele pesa um peso variado que depende de cada marca. Há uma tolerância de 350g por razões técnicas. Dos 27 estabelecimentos fiscalizados, nós encontramos 4 vendendo gás com irregularidades, onde tinha menos do que era tolerado pela portaria do Imetro”, explica o diretor do Imepi.

Diante dos dados apresentados, o vereador Dudu afirmou que pretende propor um cadastro para que se possa ter um controle do que ele chamou de “maus empresários”. O parlamentar destaca ainda que no ano de 2020 a capital arrecadou R$ 120 milhões em impostos de combustíveis, e que essa situação de irregularidades não pode ficar assim.

  • Foto: Lucas Klisman/ViagoraVereador Reeleito, DuduVereador Dudu (PT)

“É com muita tristeza que a gente chega em uma pandemia, uma crise sanitária, também uma crise econômica há números alarmantes desses. Mais ou menos 37% dos postos de combustíveis, pela amostragem feita pelo Imepi, tem irregularidades, e desses 25 graves. Eu vou propor uma lei, um cadastro pra que a gente possa ter o famoso Cadastro Negativo das empresas, dos maus empresários [...] Nossa capital, no ano de 2020, só de impostos advindo de combustível arrecadou mais de R$ 120 milhões. Nós não podemos dar sigilo aos maus empresários, nós não podemos acobertar quem quer desviar dinheiro da população”, comentou o vereador.

Mais na Web