Polícia

Jornalista é acusado de divulgar fake news contra autoridades do Piauí

O dono do portal Tribuna Piauí, jornalista Thiago Maciel, foi alvo de operação da Polícia Civil, nessa quinta (15).
16/04/2021 14h29 - atualizado

Após início da fase ostensiva da Operação Fake News deflagrada nessa quinta-feira (15), o proprietário do portal Tribuna Piauí, jornalista Thiago Maciel, foi acusado de disseminação de notícias falsas contra o governador Wellington Dias e outras autoridades políticas do Piauí.

Segundo a Polícia Civil, Thiago Maciel, que foi candidato a vereador na cidade de Valença do Piauí pelo MDB nas eleições de 2020, confessou a autoria das publicações.

  • Foto: Divulgação/FacebookJornalista Thiago MarcielJornalista Thiago Marciel

Conforme a Polícia Civil do Piauí, além do governador, estão entre as vítimas secretários de estado, deputados estaduais, prefeitos e pré-candidatos a prefeitos.

O jornalista foi preso pela Polícia Militar em setembro de 2020, acusado de perturbação do sossego, desacato, desobediência, resistência à prisão, ameaça e embriaguez ao volante e foi solto depois de dois dias após pagamento de fiança no valor de 10 salários mínimos.

De acordo com o delegado Anchieta Nery, da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI), o investigado se apresenta como jornalista, trabalha com portais e com divulgação em massa. "Aí  é onde a gente tem hoje problema informacional com a internet que é a manipulação de opinião pública porque, a partir do momento que eu tenho dezenas de páginas e perfis no Facebook, com imagens aleatórias, eu posso manipular a opinião pública", disse.

Segundo o delegado, também é crime a pessoa receber dinheiro em troca de divulgar informações para a manipulação da opinião pública.

Sobre o caso, o acusado informou que aguardará o curso das investigações.

Operação Fake News

Nesta quinta-feira (15), a Polícia Civil através da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI), juntamente com a Diretoria de Inteligência da Secretária de Segurança Pública (DINTE-SSP), deflagrou a “Operação Fake News”.

De acordo com a polícia, no início de 2020 inquéritos polícias foram instaurados afim de apurar crimes de calúnia e difamação em redes sociais como Facebook e WhatsApp contra autoridades públicas do Piauí.

Mais na Web